Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


25°
R$
Pará

Sinalização precária eleva riscos nas ruas de Belém

quarta-feira, 15/05/2019, 08:36 - Atualizado em 15/05/2019, 08:37 - Autor:


Para que o trânsito possa fluir corretamente e a população trafegar com mais segurança, não basta apenas prudência. Uma via bem sinalizada contribui, e muito, para se evitar acidentes. Porém, o DIÁRIO percorreu ruas de Belém e flagrou, em várias delas, as péssimas condições das sinalizações horizontais que, devido a ação do tempo e a falta de manutenção, ficaram apagadas.


Em trechos das avenidas Almirante Barroso e Duque de Caxias, a sinalização de “faixa contínua” praticamente deixou de existir. No cruzamento da travessa Lomas Valentinas com a Almirante, a pintura da faixa para pedestre precisa de reparos.


Mais adiante, na travessa Mauriti, onde a movimentação de pessoas e veículos é intensa, é preciso redobrar a atenção, pois ali a faixa de pedestre está bem desbotada. Na avenida Rômulo Maiorana com a Mauriti, o problema se repete. A faixa que daria mais segurança na travessia de pessoas vem perdendo visibilidade. Trabalhando há 30 anos como taxista, Carlos Nascimento, 64 anos, conta que devido a esses problemas já teve que pagar uma multa no valor de R$1.500. “Eu sempre dirijo com o máximo de cuidado mas, certa vez, devido a essa nossa precária sinalização, parei em cima de onde deveria ter uma faixa de pedestre, e fui autuado por agentes”, lembra.


Um dos grandes problemas que pode ser observado no trânsito da cidade é o “fechamento” de cruzamentos por parte de condutores. Mas, um dos fatores que pode contribuir para essa situação é a falta de nitidez do “quadro amarelo”. Essa marcação que serviria para sinalizar a proibição, também deixou de existir no cruzamento da avenida Governador José Malcher com a travessa Castelo Branco, no bairro de São Brás.


RESPONSABILIDADE


Especialista em trânsito, Rafael Cristo lembra que o Código de Trânsito Brasileiro, no artigo 90, define que a instalação e manutenção dessa sinalização nas vias públicas é de responsabilidade da prefeitura -através da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob). “A sinalização é, sem dúvida, um meio muito importante para a segurança no trânsito, e cabe ao órgão responsável mantê-la visível a todos”, diz.


Leia também:



Ele orienta que os motoristas redobrem a atenção e sejam pacientes. “Deve-se procurar dirigir com a velocidade mais reduzida nesses pontos mal sinalizados. E, caso tenha dúvidas sobre as marcações no asfalto, é recomendável manter uma pequena distância para evitar acidentes”, explica. Para o pedestre que se deparar com a pintura danificada das faixas de travessia, a orientação é tentar mostrar através de gestos que existe uma marcação naquela área e esperar que os carros estejam completamente parados para poder iniciar a travessia.


INSEGURANÇA 


O técnico em contabilidade aposentado Moisés Neto, 62, diz que andar pela cidade está cada vez mais perigoso. “Precisamos ficar sempre alertas. Essas pinturas todas apagadas são um risco para a gente. Às vezes os carros acabam parando quase em cima da gente por o condutor não perceber que ali existe uma faixa”, disse.


RESPOSTA


Em nota, a Prefeitura de Belém afirma que a manutenção da sinalização de trânsito obedece a um cronograma montado pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob). Entre as vias que já receberam nova sinalização estão a Roberto Camelier, Rômulo Maiorana, Governador José Malcher, Pedro Miranda, Conselheiro Furtado, Padre Eutíquio, Rui Barbosa e estrada do Maracacuera, diz a nota.


A Semob afirma que os serviços preveem a implantação de placas, faixas de travessia, faixas demarcadoras de tráfego, legendas de limite de velocidade, entre outros. O órgão destaca, ainda, que no lançamento da programação municipal do Maio Amarelo inaugurou o projeto de bolsões de espera para veículos motorizados de duas rodas, uma nova sinalização voltada preferencialmente aos motociclistas implantadas nos cruzamentos que possuem grande circulação de veículos.



E que solicitações para implantar ou revitalizar a sinalização de trânsito devem ser protocoladas na sede administrativa da Semob via ofício. O atendimento ao público é realizado na avenida Júlio César, 1026-A, de segunda a sexta, de 8h às 14h.


(Wesley Costa/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS