Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


23°
R$
Pará

Aluno do Colégio Nazaré ameaça estudantes com possível atentado; ouça o relato

quarta-feira, 08/05/2019, 07:03 - Atualizado em 08/05/2019, 09:57 - Autor:


Áudios sobre um possível atentado no Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré, tradicional instituição escolar de classe média alta, localizado no bairro de Nazaré, em Belém, começaram a circular nas redes sociais. No conteúdo,  uma estudante relata as ameaças e o medo que tem sentindo em estar na escola.



A aluna conta que tudo começou após uma divergência em relação a um professor, que deixou um aluno irritado. “Ele ficou com raiva”, diz. Porém, o comportamento do estudante em questão deixou os alunos ainda com mais medo: ele teria ameaçado chegar atirando na escola.


Ouça:


 



A proporção já está tão grande que no Facebook estão abertas algumas publicações sobre o caso. Um comentário deixou tudo ainda mais preocupante. “Imagina que soube agora que criaram um grupo de wpp com a denominação: Massacre de Columbine...”, escreveu um homem, fazendo referência ao massacre escolar que ocorreu em 1999, na Columbine High School, nos Estados Unidos.





Em nota, o Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré informou que afastou o aluno por tempo indeterminado e que não é necessário que os demais se preocupem com a segurança do local.



O colégio informou ainda que na manhã desta quarta-feira (8), após uma reunião com os pais, será definido os próximos passos da intuição sobre o caso. Não foi feito Boletim de Ocorrência (BO) sobre o caso.


RELATOS


As redes sociais já estão tomadas com pais preocupados com a situação. Eles reclamam da insegurança no colégio. Em uma das postagens, uma pessoa que se diz mãe de um dos alunos, relata que todos podem entrar na escola e que já teria até sido solicitado à direção medidas de seguranças para coibir isso.


“Passei a noite aflito, mas decidi na madrugada junto, com a minha filha que ela não iria hoje para a escola, mesmo sabendo que será um dia seguro e que nada irá ocorrer, pelo menos hoje. No ano passado quando teve um vídeo com arma de brinquedo me chamou muita atenção. Sempre conversei muito com a minha filha sobre isso, não é só um problema do Marista, é um problema geral, infelizmente”, relatou outro pai ao DOL.






Um abaixo assinado foi criados pelos pais e está sendo divulgado para pedir apuração e esclarecimento sobre os fatos. Até a manhã desta quarta-feira já contava com 129 assinaturas.


 



ARMA EM SALA DE AULA


Vale lembrar, que no início do ano, um vídeo circulou também nas redes sociais de um aluno com uma arma na sala de aula no mesmo colégio. Na ocasião, “que mostra um estudante que levou uma arma de brinquedo para a sala de aula. Na época, o Colégio tomou as providências necessárias de acordo com o regimento interno. A Instituição ressalta que não endossa qualquer atitude ou comportamento de sua comunidade educativa que possa sugerir qualquer tipo de interpretação de apoio à violência”, dizia a nota.


Com a nova preocupação, os pais estão se deslocando para o colégio para conversar com a direção.


(DOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS