Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


29°
R$
Pará

Operação transfere 25 líderes de facções criminosas do Pará para presídios federais

quinta-feira, 25/04/2019, 18:26 - Atualizado em 25/04/2019, 18:33 - Autor:



A operação Êxodo, realizada pela Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará, transferiu 25 líderes de facções criminosas paraenses para a custódia do Sistema Penitenciário Federal nesta quinta-feira (25).


Os presos foram levados em comboio para a Base Aérea de Belém e transferidos em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB) para unidades de segurança máxima federais. Atualmente, 25 presos do sistema penitenciário paraense estão em presídios federais.


De acordo com o coronel Mauro Matos, diretor-geral Penitenciário da Susipe, a transferência é uma forma de enfraquecer o crime organizado.


"O nosso serviço de inteligência identificou lideranças pertencentes a organizações criminosas nas unidades prisionais do Estado que exerciam algum tipo de influência na execução de crimes intra e extramuros", informou.


O secretário Extraordinário de Estado para Assuntos Penitenciários, Jarbas Vasconcelos, afirma que as ações de revista e demais medidas continuarão sendo intensificadas nos presídios paraenses.


"Estamos transferindo nomes, dos mais perigosos, para o sistema federal. Com isso, esperamos que haja uma diminuição das ordens de crimes de grande repercussão violenta nas ruas”, explica Jarbas.


“Estamos atendendo a necessidade de diminuição da violência no Estado, que já apresenta uma sensível redução nas ocorrências, de acordo com dados recentes divulgados pela Segup. As fiscalizações intra e extra muro são realizadas para desarticular possíveis crimes. Também é uma forma de deixar os demais internos avisados sobre as ações de segurança que estão sendo realizadas e avisá-los que o Estado está acompanhando tudo o que acontece dentro e fora do sistema carcerário", conclui o secretário.


O esquema de segurança foi realizado pela Susipe e contou com o apoio da Polícia Militar, por meio dos efetivos Comando de Missões Especiais e Batalhão de Polícia Penitenciária, além da Segup, por intermédio do Grupamento Aéreo.


As informações são da Superintendência do Sistema Penitenciário.


Veja vídeo com a operação:



(DOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS