Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


26°
R$
Pará

Prioridade é buscar vítimas e diminuir o impacto na vida das pessoas, diz Governador

sábado, 06/04/2019, 12:50 - Atualizado em 06/04/2019, 18:49 - Autor:


A prioridade é buscar vítimas e alternativas para diminuir o impacto na vida das pessoas, disse o governador Helder Barbalho, que está acompanhando de perto os trabalhos realizados após parte da terceira ponte (no sentido de saída de Belém) da Alça Viária, localizada na rodovia PA-483, desabar depois de uma balsa ter batido um de seus pilaresDois veículos que passavam na via no momento da colisão, caíram no rio.


Dez mergulhadores estão no local fazendo buscas pelas vítimas.


CONFIRA: Fotos exclusivas do DOL/DIÁRIO mostram danos em Moju após queda de ponte


"Quando assumi o governo, não havia fiscalização, nem sinalização. Existe ali um fluxo muito rotineiro de balsas e embarcações. Mesmo com a sinalização, ocorreu o acidente", explicou.


LEIA MAIS:



Segundo Helder, alternativas já estão sendo adotadas para diminuir o impacto na vida das pessoas que precisam se deslocar do local.


Acompanhe, ao vivo, a coletiva sobre o desabamento:



Promotoria requisita abertura de inquérito


A promotora de Justiça Hygeia Valente, titular da Promotoria de Justiça de Moju, encaminhou ofício, na manhã deste sábado (6), ao delegado-geral da Polícia Civil do Pará, para que seja instaurado inquérito policial para apurar os fatos envolvendo a queda de parte de uma das pontes que compõe a Alça Viária, sobre o Rio Moju, no município de Moju.


De acordo com o Ministério Público do Pará (MPPA), uma suposta balsa clandestina é apontada como responsável pelo acidente, após colisão com vigas que sustentam a ponte. Há suspeitas de que o desabamento tenha provocado vítimas que estariam passando pelo local. 


Segundo a promotora, há necessidade de averiguação, por parte da polícia, para esclarecer o caso, incluindo a realização de oitiva de testemunhas e do proprietário da embarcação, perícia, verificação da documentação da embarcação e do condutor, dentre outras providências, visando comprovar o crime de dano ao patrimônio público e homicídio, em tese.


(DOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS