Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


28°
R$
Pará

Banco da Amazônia investiu R$ 1,6 bi no Pará em 2018

sábado, 16/03/2019, 07:17 - Atualizado em 16/03/2019, 07:25 - Autor:


O Banco da Amazônia investiu mais de R$ 1,6 bilhão no Pará em 2018, em projetos de fomento, fortalecimento cultural e apoio à sustentabilidade. Ontem (15), a instituição divulgou o balanço financeiro do ano passado. Desse total investido, foram R$ 918 milhões contratados para áreas rurais e R$ 683 milhões para áreas não rurais.


O banco se destaca como a instituição que mais incentiva o desenvolvimento da Região Amazônica, principalmente através do fomento garantido pelo Fundo Constitucional de Financiamento do Norte – FNO. Segundo o relatório, em toda a Região Norte, foram destinados R$ 5,35 bilhões em recursos, desses, R$ 4,64 bilhões foram contratados apenas do FNO e contemplaram mais de 16 mil projetos.


O presidente do banco, Valdecir Tose, comentou que o resultado se deu em um ambiente de recuperação do setor financeiro. “A gente teve um ano de 2017 difícil. Não é um resultado que o banco buscava dentro de sua meta, mas dentro das possibilidades de recuperação e observando o resultado, percebe-se claramente o papel de um banco de desenvolvimento”, disse.


TAXAS


O balanço mostrou que os ativos totais do FNO apresentaram um aumento de 10% em relação a 2017. O lucro líquido atingido em 2018 foi de R$ 109,1 milhões, e o patrimônio líquido chegou a 1,93 bilhão (2,8% maior ao ano de 2017). Para esse ano o Banco da Amazônia pretende também investir mais recursos do FNO no programa “Energia Verde”, que apoia projetos de produção de energias renováveis na região, para pessoas físicas, jurídicas, micro, pequenas, médias e grandes empresas.


Entre as vantagens dessa linha estão as menores taxas do mercado. Outra novidade em 2019 é a parceria com as instituições de ensino superior da capital e do interior, onde o banco passará a fornecer contratos de financiamento estudantil. “O FNO Fies 2 é uma nova linha de fundos constitucionais que, através do financiamento, pode ajudar o estudante na sua formação acadêmica”, afirma Tose.


O Banco da Amazônia, preocupado com o fortalecimento da cultura na região, também busca patrocinar projetos que ressaltem e valorizem os produtores culturais da região. “Todo mundo fala muito bem da região e da Amazônia, mas na hora de colocar recursos, você percebe que os patrocínios não são feitos pelos bancos de fora, e sim pelo Banco da Amazônia e outros que atuam na região”, disse o presidente do banco.


Segundo Valdecir Tose, a política de divulgação adotada pela instituição visa beneficiar pequenos projetos, onde os recursos somam até R$ 5 milhões por ano. Além desses, 1 milhão de reais foi destinado a projetos de pesquisas no ano de 2018. Projetos que garantem benefícios econômicos, geram riquezas e sustentabilidade na região.


(Wesley Costa/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS