Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$
Pará

Em reunião com Helder, ministro anuncia prioridades para o Pará

quinta-feira, 14/03/2019, 07:12 - Atualizado em 14/03/2019, 07:38 - Autor:


O derrocamento do Pedral do Lourenço está na pauta da Presidência da República e é uma das prioridades do Ministério da Infraestrutura. A afirmativa foi feita ontem, pelo ministro Tarcísio Gomes de Freitas, em audiência com o governador do Pará, Helder Barbalho, em Brasília. De acordo com o titular da pasta, tão logo sejam liberadas todas as licenças ambientais por parte do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a obra entra na pauta de absoluta prioridade. Para o governador, tornar o rio Tocantins totalmente navegável e viabilizar a hidrovia Araguaia será um dos mais importantes passos para todo o componente modal de logística do Estado.


Helder Barbalho apresentou uma ampla pauta de prioridades ao ministro e a toda equipe de técnicos do Ministério. Entre elas, a necessidade urgente de dar início às obras de duplicação da BR-316 do trecho desde Castanhal até o trevo de entrada para Salinópolis.


Considerada a quarta entre as dez estradas mais perigosas do Brasil, a BR-316, principalmente no trecho que vai de Castanhal à Santa Maria do Pará, acumula histórias trágicas de acidentes e mortes. O trecho da rodovia é conhecido como “zona vermelha” e arca com o maior fluxo de veículos entre as estradas paraenses, principalmente de caminhões, que se deslocam entre as regiões Norte e Nordeste do país.


“Sua duplicação é uma das principais demandas de quem vive na região Nordeste do Pará”, explicou o vice-governador Lúcio Vale, que também participou da audiência, juntamente com o secretário de Transportes do Pará, Antônio Pádua.


O ministro Tarcísio Freitas confirmou sua presença em evento de assinatura da ordem de serviço para início da obra de duplicação em data a ser confirmada. O ministro também garantiu o recurso para a obra, que já está empenhado no valor de R$ 69 milhões.


Outra informação repassada pelo ministro que estava na pauta de prioridades de Helder foi a confirmação de que o governo federal vai autorizar a obra de construção da Ferrogrão. A ferrovia ligará o município de Sinop (MT) ao porto de Miritituba (PA), com investimentos de mais de R$ 10 bilhões, que será bancado pelos produtores rurais. A Ferrogrão será a principal rota de acesso para exportação da produção de grãos no Brasil.


Com sua construção, Miritituba e região entram na principal rota de desenvolvimento nacional, com a previsão de instalação de empresas de exportação e criação de novas frentes de trabalho.


Rodovias do Estado terão atenção especial


O ministro Tarcísio Freitas confirmou ao governador paraense que a BR-230 terá o trecho até o porto de Miritituba incluído no processo de privatização. Mas que, no entanto, o asfaltamento será feito até o município de Santarém.


Ainda na pauta de demandas apresentadas pelo governador Helder Barbalho e entregues ao ministro da Infraestrutura está a construção de pontes na BR-158, cujas obras já foram licitadas. Tarcísio Freitas também confirmou que as pontes serão construídas.


Helder confirmou ainda junto ao ministro que a BR-155, que passa por intervenção com obras sendo executadas pelo DNIT, vai passar por processo de melhorias e manutenção.


O ministro também confirmou que as obras de pavimentação da BR-163 - dos 51 km até o distrito de Miritituba, em Itaituba, e os 58 km que faltam até Santarém -, excluindo o trecho da BR-230, devem ser concluídas até o final de 2019.


Helder Barbalho solicitou especial atenção a um pequeno trecho de 12 quilômetros da Transamazônica, na divisa entre o Pará e o Tocantins, que não está pavimentado e que é sempre motivo de bloqueios e protestos na região.


Outra reivindicação apresentada ao ministro da Infraestrutura pelo governador paraense é a recuperação do trecho de 65 quilômetros da BR-422 entre Novo Repartimento e Tucuruí, no sudeste do Pará, considerada uma das piores rodovias do país.
O ministro reconheceu todas as dificuldades e as dimensões continentais do Estado do Pará e se comprometeu em reservar especial atenção às demandas apresentadas pelo governador.


(Luiza Mello/ Brasília)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS