Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
Brasil

Corpo de advogada que estava desaparecida é encontrado em decomposição em rio

domingo, 02/06/2019, 11:20 - Atualizado em 02/06/2019, 13:16 - Autor:


Na tarde do último sábado (1º), a Polícia e o Corpo de Bombeiros encontraram o corpo da advogada Marcela de Souza Oliveira, de 26 anos no Rio Iguaçu, Baixada Fluminense, no Rio de Janeiro. As informações são do portal O Dia.


A jovem estava desaparecida desde a última segunda-feira (27), quando saiu de casa para ver o namorado William dos Santos. Foi ele que confirmou a morte de Marcela. Devido ao adiantado estado de decomposição, não foi possível a identificação imediata, o que só ocorreu no fim da tarde.


"Queremos acreditar que a polícia vai encontrar o culpado, mas fica bem difícil acreditar em Justiça diante de uma situação como esta", disse o vidraceiro. O pai de Marcela, Jeferson Oliveira, também esteve no local e reconheceu o corpo da filha ao ver uma tatuagem acima do umbigo. "Descarto a hipótese que ela tenha se matado. Minha filha foi vítima de um crime", disse ele no Instituto Médico Legal (IML) de Nova Iguaçu, para onde o corpo da advogada foi encaminhado. Ainda não há informações sobre a data e local de sepultamento da vítima.


Em nota, a Polícia Civil informou que não descarta nenhuma linha de investigação. Em uma perícia feita pela DHBF na casa do namorado, a polícia constatou que não houve arrombamento e nem sinais de luta corporal dentro da casa. Também não foi encontrado sangue no local. Nesta semana, a família de Marcela chegou a ir na empresa de ônibus que a jovem pegava para voltar para casa atrás de imagens de segurança. As imagens foram analisadas, mas foi verificado que a advogada não havia embarcado em nenhum ônibus da companhia.


O CASO


Marcela desapareceu na última segunda-feira ao deixar a casa do namorado, William dos Santos, em direção a casa dos pais. A jovem ficou dormindo em casa quando William saiu para trabalhar por volta das 7h20. Os pais de Marcela foram até a residência depois que ela não apareceu para almoçar. A advogada avisou que ficaria no imóvel para dar comida às cadelas e teria saído cerca de uma hora depois.


"Minha sogra falou que ela ficaria mais um pouco para dar comida para minhas cachorras, que ela era apaixonada. Eu deixei dinheiro para ela ir embora de ônibus. Quando fui à noite buscar a chave da casa nos pais dela, ela ainda não tinha chegado", contou o namorado de Marcela. 


William mora na Estrada Federal do Tinguá, a cerca de três quilômetros da residência da família da namorada. Segundo ele, algo pode ter acontecido no trajeto de sua casa até o ponto de ônibus, uma distância de 500 metros. A família já procurou por notícias em hospitais e até no Instituto Médico Legal (IML), mas não teve obteve notícias. 


"Creio que aconteceu alguma coisa nesse trajeto até o ponto. A polícia já esteve aqui, perguntou para todos e ninguém viu nada", falou. Segundo ele, Marcela usava uma blusa branca e uma calça jeans no dia do desaparecimento. Atualmente, a jovem estava estudando em casa para concursos públicos e fazendo autoescola para conseguir a carteira de habilitação.

O caso foi registrado na 58ª DP (Nova Iguaçu), e depois encaminhado para da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense, que possui um setor especializado em pessoas desaparecidas.


(Com informações do portal O Dia/ RJ)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS