Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


28°
R$

Notícias / Mundo-Notícias

Mundo-Notícias

Argentinos protestam contra "tarifaço" de Macri

segunda-feira, 26/09/2016, 21:13 - Atualizado em 26/09/2016, 23:43 - Autor:


A histórica Praça de Maio, em frente à casa de governo da Argentina, converteu-se nesta segunda-feira(26) em um cenário de outro protesto contra o “tarifaço” implementado pelo presidente recém eleito Mauricio Macri nas contas de luz, gás e água. Dezenas de manifestantes instalaram tendas à frente da Casa Rosada.


”Levantaremos mais de 400 tendas contra o tarifaço, o ajuste inflacionário, a destruição de postos de trabalho e a multiplicação da probeza”, declarou Marianela Navarro, uma das organizadoras do protesto.


O objetivo do presidente Macri de ajustar as tarifas é a maior dor de cabeça de seu governo. Comícios de rua e ações judiciais estão forçando a diminuição destes aumentos de serviços.


Os organizadores prometeram continuar acampados na praça até que as autoridades os recebam para dialogar. “Os ajustes sempre recaem sobre os mais pobres”, vociferou um manifestante.


Neste imbróglio que já dura cinco meses, Macri argumentou que os preços da energia estavam atrasados devidos a subsídios concedidos durante 12 anos de governos peronistas.


Organizações sociais e de consumidores argumentam que o novo governo está implementando aumentos nas tarifas entre 200% e 2000%. Após a repercussão negativa, o governo recuou em algumas medidas, como por exemplo o aumento do gás em 500%.


Depois de uma audiência pública ordenada pela Suprema Corte Argentina, Macri prometeu fixar em 200% o aumento.


Milhares de pequenas e médias empresas estão em eminência de fecharem as portas devido aos aumentos, somados a queda do consumo. Uma recessão que se arrast por três trimestres consecutivos.


Para este ano, especialistas calculam inflação de 43% e o desemprego rodando os 10%. A economia argentina teve queda de 3,4% somente neste segundo semestre.


(Com infomações de Yahoo)



Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS