Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$
EMBOSCADA

Jornalistas são sequestrados e assassinados na África

Segundo a Reuters, um oficial das Forças Armadas burquinenses continua desaparecido, dizem fontes sob condição de anonimato.

terça-feira, 27/04/2021, 11:44 - Atualizado em 27/04/2021, 12:49 - Autor: Com informações Sputnik


Caso demonstra prática assustadora de violência contra a imprensa no mundo
Caso demonstra prática assustadora de violência contra a imprensa no mundo | Reprodução

As tentativas de cerceamento das atividades da imprensa, mesmo em um tempo em que a informação de qualidade e responsável é ainda mais importante, continuam sendo praticadas. Um momento de tensão e gravidade terminou com a vida de três profissionais do jornalismo. 

Dois jornalistas espanhóis e um irlandês desaparecidos na segunda-feira (26) após caírem em uma emboscada armada no leste de Burkina Faso. De acordo com duas fontes do país africano, os profissionais foram assassinados após o sequestro.

Segundo a Reuters, um oficial das Forças Armadas burquinenses continua desaparecido, dizem fontes sob condição de anonimato. Outras duas fontes espanholas confirmaram também que os seus cidadãos foram mortos.

Até o momento, ninguém reivindicou a responsabilidade pelo ataque que aconteceu em uma estrada que leva a reserva florestal de Pama.

VEJA TAMBÉM!

Aeroporto de Miami tem briga generalizada; veja o vídeo!

Países que mais vacinam reduziram óbitos e casos graves

Ainda na segunda-feira (26), o Ministério das Relações Exteriores da Irlanda ter ciência dos relatos sobre o ataque e estar em estreito contato com parceiros internacionais.

As Nações Unidas alertam sobre o agravamento da violência em Burkina Faso que levou a uma das crises de deslocamento em desenvolvimento mais rápida do mundo.

A região do Sahel na África Ocidental abriga agora cerca de três milhões de refugiados e pessoas deslocadas dentro de seus próprios países.

No fim de fevereiro, Luca Attanasio, embaixador italiano na República Democrática do Congo (RDC), foi morto em ataque a um comboio da ONU. A mídia local do país africano havia relatado que o comboio do diplomata tinha sido atacado por militantes.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS