Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

PANDEMIA

Coronavac: Anvisa diz que não recebeu informação de suicídio

O diretor da Agência, informou que as notícias que estão na imprensa não foram repassadas pelo Instituto Butantan

terça-feira, 10/11/2020, 15:54 - Atualizado em 10/11/2020, 15:53 - Autor: Com informações R7


| Reprodução

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) , Antônio Barra Torres, afirmou que não recebeu pelos canais adequados a informação de que o evento adverso que fez o órgão paralisar o estudo da Coronavac segunda-feira (9) trata-se de suicídio.

A informação pela Secretaria de Saúde de São Paulo, na manhã desta terça-feita (10). Em entrevista coletiva, Torres declarou que a Anvisa não é parceira de laboratório ou de desenvolvedor de qualquer vacina.

O gerente-geral da Anvisa, Gustavo Mendes, explicou que reação adversa esperada no estudo de uma vacina de covid-19 é a morte por covid-19, por isso foi considerado um caso grave.

Segundo ele, a agência recebeu no fim do dia de ontem, do Instituto Butantan, um laudo com todos os eventos do estudo, e um deles, sem muitos detalhes, fez a agência considerar, por unanimidade, que se configurava a falta de segurança para o prosseguimento da pesquisa.

LEIA TAMBÉM!


Mendes afirmou que em reunião nesta manhã a Anvisa decidiu que a decisão de parar a pesquisa foi mantida. "Só vamos liberar quando tivermos certeza, quando tivermos segurança técnica."

O Butantan, de acordo com Mendes, estava nessa reunião e "tinha outras informações" sobre o episódio, mas a conversa não "tratou de evidências". 

Barra Torres acrescentou que a Anvisa não comentou e não comentará a tentativa de politização do desenvolvimento de vacinas. Ele foi perguntando sobre a comemoração que fez o presidente Jair Bolsonaro após a interrupção dos estudos do medicamento chinês.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS