Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

CRISE ECONÔMICA

OMS pede a países desenvolvidos 35 bilhões para frear a pandemia

O diretor-geral da organização acredita que as vacinas serão essenciais para conter pandemia e acelerar a recuperação global.

domingo, 27/09/2020, 06:56 - Atualizado em 27/09/2020, 06:56 - Autor: Com informações Folha Vitória


| Reprodução

Em coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (25), a Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu que países desenvolvidos doações de recursos para alcançar a meta de arrecadação de US$ 35 bilhões para Accelerator ACT, que irá produzir e entregar 2 bilhões de doses de vacinas, 245 milhões de tratamentos e 500 milhões de testes de diagnóstico no próximo ano. O ACT é única iniciativa global que oferece uma solução para controlar a pandemia da covid-19.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou que a economia global deverá contrair em US$ 7 trilhões em 2020 como resultado da pandemia. "As vacinas serão essenciais para evitar a pandemia e acelerar a recuperação global, mas essas ferramentas só serão desenvolvidas com a agilidade e equidade necessárias por meio do ACT. A OMS publicou hoje este plano estratégico de investimento", disse o diretor.

Para ele, as necessidades de financiamento total do ACT-Accelerator representam menos de 1% do que os governos do G20 já se comprometeram com os pacotes de estímulo econômico doméstico e que a falta de inovação e de acesso suficiente a testes, tratamentos e vacinas eficazes impediria a recuperação de todos os países.

De acordo com o relatório, o ACT-Accelerator ajudaria a encurtar a duração da crise e pagaria esse investimento em menos de 36 horas, uma vez que as fronteiras fossem abertas e a retomada comercial autorizada. "Os investimentos não resolverão por si só a versão mais grave da doença, causa raiz da crise e a chave para reiniciar todos os aspectos de suas economias", diz a nota.

Tedros Ghebreyesu ressalta que o investimento é necessário para financiar pesquisas, aumentar a manufatura e fortalecer os serviços de entrega. "Normalmente estes passos são sequenciais, mas estamos realizando de maneira paralela, para que assim que o produto esteja pronto, ele seja entregue para quem precisa", reforçou o diretor da OMS.

Desde abril de 2020, período de seu lançamento, o ACT-Accelerator avaliou 50 testes de diagnóstico, 1.700 ensaios clínicos para tratamentos promissores e garantiu a dexametasona, corticoide usado para tratamento da doença, para até 4,5 milhões de pacientes em países de baixa renda.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS