Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

EFEITO

COVID-19: pacientes relatam grande perda de cabelo após a recuperação

quinta-feira, 06/08/2020, 16:11 - Atualizado em 25/08/2020, 17:47 - Autor: Com informações de Metro.co.uk


Grace relatou perda de cabelo após contrair a covid-19
Grace relatou perda de cabelo após contrair a covid-19 | Grace Dudley

Um sobrevivente da covid-19 que passou semanas lutando pela vida no hospital alertou que a perda de cabelo pode ser um potencial efeito colateral ainda desconhecido, 

Em uma clínica, também há relatos de que um número crescente de ex-pacientes do coronavírus está perdendo cabelo. 

Grace Dudley, 30, maquiadora de Romford, Reino Unido, passou semanas acordando com "enormes chumaços" de cabelo em seu travesseiro, um mês depois de passar duas semanas no hospital com o vírus mortal.

Mais de um mês depois de receber alta, Grace, uma maquiadora, começou a notar seus cabelos caindo em grandes aglomerados, aparentemente sem razão.  Foto: manchas carecas na cabeça de Grace / ESTUDO DE CASO: Grace Dudley, 30 anos, revelou como agora está usando uma peruca depois de sofrer uma extensa queda de cabelo provocada por coronavírus

Na foto, cachos de cabelo de Grace que caíram.  Ela estima que perdeu 55% do cabelo / ESTUDO DE CASO: Grace Dudley, 30 anos, revelou como agora está usando uma peruca depois de sofrer uma extensa queda de cabelo provocada por coronavírus

Então, um tricologista – médico especialista do cabelo e couro cabeludo disse à mãe de Grace que o corpo da paciente estava tão perto da morte que começou a “desligar” os folículos da cabeça, a fim de economizar energias para outras funções essenciais do organismo.

 A maquiadora, que perdeu o pai para o coronavírus dois dias depois de deixar o hospital, não está sozinha no caso de perda de cabelo pós-covid-19. Dezenas de ex-pacientes compartilharam fotos mostrando como perderam cabelo após a doença em comunidades online e redes sociais voltadas para sobreviventes da doença.

Grace Dudley

Uma importante clínica de Londres abraçou as reivindicações de Grace afirmando ter notado um aumento no eflúvio de telogênio (TE) entre pacientes – uma forma de perda temporária de cabelo que normalmente ocorre após estresse, choque ou evento traumático.

Após se sentir muito envergonhada por sua nova aparência, Grace recentemente decidiu “chutar o balde” e raspar a cabeça. Ela já arrecadou mais de mais de 9 mil reais para o projeto Little Princess Trust.

Grace também apela para que as pessoas usem máscaras, principalmente em lugares fechados. O pai de sua melhor amiga também morreu após complicações da covid-19.

Veja mais:

Pesquisa indica que perda de olfato por covid-19 pode ser irreversível 

Prefeito quer tratar covid-19 com aplicação de ozônio no ânus 


Outro sobrevivente do coronavírus, conhecido como O’Connell, também relatou perda de cabelo e descreveu como “inacreditável”.

Em entrevista à Femail, o homem disse que seu “rabo de cavalo” tinha metade do tamanho três meses após o diagnóstico de confirmação da covid-19, em março.

“Não era apenas um fio aqui e ali, eu comecei a perceber que meu cabelo estava em toda parte – no lençol e no chuveiro”, conta O’Connell.

De acordo com especialistas do Belgravia Centre, em Londres, quase dois terços (64%) dos pacientes homens e mais de um terço das mulheres (38%) foram diagnosticados com TE após apresentarem sintomas da covid-19. Isso sugere que há uma forte conexão entre o vírus SARS-CoV-2 e a queda de cabelo entre oito a 16 semanas após a doença.

A médica Rali Bozhinova, superintendente tricologista do Centro de Belgravia, disse que está tratando vários pacientes que tiveram sintomas da covid-19 em março. Ela espera que a tendência continue “por algum tempo”.

O aumento nos diagnósticos mostra a extensão do estresse que o vírus coloca no corpo, não apenas causando TE temporário, mas também potencialmente exacerbando outras condições de perda de cabelo que podem ter efeitos duradouros se não forem tratadas", revela Rali.

Enquanto isso, uma pesquisa on-line entre 1.500 pessoas sugere que mais de um quarto dos sobreviventes experimentam alguma perda de cabelo. O TE, que pode agravar várias condições existentes ou subjacentes, raramente dura mais de seis meses e qualquer pessoa que sofra com isso por mais tempo seria considerada crônica.  Especialistas dizem que é difícil decifrar uma causa única para a doença, com outras causas potenciais, incluindo medicação, deficiências alimentares, outras doenças, estresse severo, gravidez ou luto.

QUAIS OUTROS EFEITOS A LONGO PRAZO PÓS-COVID FORAM RELATADOS?

Milhares de sobreviventes de coronavírus relataram efeitos a longo prazo da doença. 

Embora existam pesquisas limitadas nessa área, um recente estudo de sintomas da Covid-19 descobriu que algumas pessoas continuam a sentir fadiga, dores de cabeça, tosse, olfato perdido, dor de garganta, delírio e dor no peito semanas ou meses após adoecer. 

Pessoas que não foram hospitalizadas mencionaram problemas respiratórios e fadiga extrema como seus principais problemas, em meados de junho. 

Segundo o jornal britânico Metro, em conversa com a Asthma UK e a British Lung Foundation, mudanças de humor, ansiedade e depressão também incomodava os sobreviventes.

Enquanto isso, um médico da UTI revelou no mês passado que ainda estava com falta de ar, visão turva e temperatura alta 12 semanas após o diagnóstico. Laura Wood, mãe de três filhos, também afirmou recentemente que ainda não havia recuperado o paladar e o cheiro dois meses após se recuperar do vírus.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS