Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

PANDEMIA

OMS diz que não aconselhou isolamento como medida de combate ao Covid-19

quarta-feira, 20/05/2020, 16:34 - Atualizado em 20/05/2020, 15:34 - Autor: Com informações estibordo.org


As declarações geraram repercutiram no mundo.
As declarações geraram repercutiram no mundo. | Reprodução

“A OMS jamais aconselhou de colocar um país em confinamento para combater a pandemia”, declarou a porta voz da OMS, Margaret Harris, ao Sydney Morning Herald. Segundo ela, vários países seguiram os passos de Wuhan para lidar com a pandemia, sem controlar os infectados e isolar as pessoas em contato com estes.

Ao aplicar medidas de confinamento, vários países seguiram o exemplo das autoridades Chinesas em Wuhan, com o surgimento do Covid-19. Entretanto, estas medidas não foram implementadas, segundo Margaret Harris, porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), ao Sydney Morning Herald.

"Nós jamais dissemos para aplicar medidas de confinamento. Nós sugerimos que se fizesse o acompanhamento, delineamento, isolamento e tratamento.Entretanto, para as regiões onde o coronavírus se espalhou rapidamente, “os governantes chegaram ao ponto de colocar os seus países em quarentena, porque eles não se encontravam em condições de saber onde se daria a maior parte das transmissões”, afirmou a Dra. Harris.

Além disso, esses países garantiram a eficácia destas restrições, após ver que elas funcionaram em Wuhan. Segundo ela, os países que tenham a intenção de encerrar o confinamento precisam localizar os focos de transmissão para isolá-los. “Vocês devem ser capazes de separar as pessoas infectadas das saudáveis”, continuou a porta-voz da OMS.

Ela ainda avisa que o mundo não derrotou o coronavírus ainda, pois a propagação da doença está apenas começando no Leste Europeu e na Rússia. Embora a OMS tenha se engajado em analisar as consequências do Covid-19 de forma autônoma, a organização não se opõe a qualquer investigação independente, reafirmou Margaret Harris.


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS