Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

TESOURO DA HISTÓRIA

Peru recupera manuscrito valioso sobre os Incas nas mãos de uma família brasileira

terça-feira, 25/02/2020, 20:45 - Atualizado em 25/02/2020, 20:45 - Autor: Fonte: AFP


Valor do manuscrito é incalculável.
Valor do manuscrito é incalculável. | Reprodução

O Peru recuperou um manuscrito valioso que estava nas mãos de uma família de colecionadores de São Paulo, no Brasil, contendo as memórias de antigos governantes incas e que havia desaparecido durante a ocupação de Lima pelas tropas chilenas na Guerra do Pacífico (1879-1884).

O manuscrito "Memórias da monarquia peruana ou esboço da história dos incas" foi escrito na década de 1830 por Justo Apu Sahuaraura Inca (1775-1853), descendente por linha materna do imperador inca Huayna Cápac (1493-1525) e do príncipe Cristóbal Paullo Inca (1518-1549).

"O valor deste documento do ano de 1838 é incalculável. Sempre se considerou uma joia documental extremamente rara, não temos outro caso desta natureza", disse à AFP Gerardo Trillo, diretor de Proteção de Coleções da Biblioteca Nacional, ao apresentar nesta quinta-feira o valioso manuscrito encontrado no Brasil.

Membro da nobreza indígena de Cusco, sacerdote católico e herói da Independência do Peru, Sahuaraura se dedicou a resgatar a memória do Império Inca, que cobriu nos séculos XV e XVI a zona ocidental da América do Sul, do sul da Colômbia ao centro de Chile. O pesquisador costumava se autodenominar o "último descendente da linhagem imperial dos incas".

O manuscrito foi roubado da Biblioteca Nacional durante a ocupação de Lima, entre 1881 e 1883, pelo Exército chileno, na Guerra do Pacífico, onde Peru e Bolívia lutaram contra o Chile.

"No processo, desapareceu da biblioteca e chegou ao Chile, mas não foi parar em sua biblioteca, mas nas mãos de colecionadores", explicou Trillo.

Em novembro de 2019, a família brasileira Mindlin aceitou entregar o valioso manuscrito que possuía desde 1970 à Biblioteca Nacional do Peru, o que foi feito através do consulado peruano em São Paulo.

Foi uma década de gestões para que este manuscrito seja devolvido. Inclusive, convidamos quem possuía para contribuir com a memória histórica dos peruanos. Nesses termos a devolução foi feita", explicou Trillo.

De volta à Biblioteca Nacional de Lima, o manuscrito foi digitalizado e pode ser consultado pela internet.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS