Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

NATUREZA

Foto de ratos 'trocando socos' ganha prêmio de fotografia; veja!

quarta-feira, 12/02/2020, 16:07 - Atualizado em 12/02/2020, 16:06 - Autor: Com informações Terra


O fotógrafo passou cinco noites na plataforma do metrô registrando camundongos.
O fotógrafo passou cinco noites na plataforma do metrô registrando camundongos. | Sam Rowley/WPY / BBC News Brasil

Quem já andou de metrô conhece bem os pequenos ratos pretos que vivem correm pelas plataformas e pelos trilhos.

O jovem Sam Rowley ficou fascinado por esses roedores subterrâneos que passou uma semana em uma estação de metrô de Londres tentando fotografá-los.

Foi quando, numa certa noite, ele conseguiu capturar uma imagem de dois ratinhos brigando por um pedaço de comida deixado por um passageiro. Em alguns segundo, eles pareciam "discutir" sobre quem deveria ficar com a migalha e, na sequência, cada um seguiu o seu caminho.

O empenho de Sam para obter o registro impressionante foi recompensado com o prêmio Wildlife Photographer of the Year: Lumix people's choice award (eleito pelo público).

Os fãs do concurso anual de fotografia foram convidados a selecionar algumas imagens que não foram escolhidas pelo painel de juízes para a premiação principal.

Mais de 28 mil pessoas votaram na fotografia Station Squabble ("Briga na Estação", em tradução livre), de autoria de Sam, como favorita.

Sam Rowley/WPY / BBC News Brasil
 

Em entrevista ao BBC News Brasil, o fotógrafo disse que deu muito trabalho para conseguir e precisou de muita paciência. "Eu geralmente tiro uma sequência de fotos e tive sorte com essa imagem, mas depois de cinco dias deitado em uma plataforma, era provável que isso acontecesse em algum momento", declarou Sam, que trabalha atualmente em Bristol, no Reino Unido, no departamento de produção de filmes de história natural da BBC.

Ele também admira a perseverança dos animais que sobrevivem em um ambiente tão adverso.

"Esses camundongos do metrô, por exemplo, nascem e passam a vida inteira sem sequer ver o Sol ou sentir a textura da grama. E, num certo nível, é uma situação desesperadora — eles percorrem passagens sombrias por alguns meses, talvez um ano ou mais, e depois morrem. E, como há tantos ratos e tão poucos recursos, eles precisam brigar por algo tão irrelevante quanto uma migalha", avalia.

O fotógrafo passou cinco noites na plataforma do metrô registrando camundongos.
O fotógrafo passou cinco noites na plataforma do metrô registrando camundongos. | Sam Rowley/WPY / BBC News Brasil
O fotógrafo passou cinco noites na plataforma do metrô registrando camundongos. | Sam Rowley/WPY / BBC News Brasil

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS