Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

PENTÁGONO

EUA diz que avião ucraniano foi derrubado por míssil do Irã

quinta-feira, 09/01/2020, 18:37 - Atualizado em 09/01/2020, 18:45 - Autor: Com informações UOL


As informações são da revista que ouviu oficiais do Pentágono e da inteligência do Iraque
As informações são da revista que ouviu oficiais do Pentágono e da inteligência do Iraque | (Reprodução)

O avião 737 da Ukraine International Airlines, que caiu seis minutos após decolar do Aeroporto Internacional de Teerã e deixou 176 mortos, pode ter sido derrubado por engano. 

Segundo a revista norte-americana Newsweek, um oficial do Pentágono e outro oficial de inteligência do Iraque disseram que o avião caiu após ser atingido por mísseis antiaéreos do Irã.

As fontes afirmaram ao jornal que a aeronave foi derrubada acidentalmente.  O programa antiaéreo do Irã estava ativo após o ataque do país contra bases norte-americanas no Iraque, que aconteceu em resposta ao assassinado do general Qassim Suleimani.

O Boeing 737 transportava 176 pessoas: 82 iranianos, 63 canadenses, dez suecos, quatro afegãos e três britânicos. Outros 11 eram ucranianos, incluindo os nove tripulantes.

Ao menos trinta vítimas eram da região de Edmonton, Canadá, que acolhe uma importante diáspora iraniana. Segundo a lista de passageiros, pelo menos 25 tinham menos de 18 anos. Treze deles eram estudantes da Universidade Sharif, em Teerã, uma das mais prestigiadas do país, segundo a agência Isna. 

Segundo a lista de passageiros, cerca de 25 tinham menos de 18 anos. Treze deles eram estudantes da Universidade Sharif, em Teerã, uma das mais prestigiadas do país, segundo a agência Isna.

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, pediu uma "investigação profunda". Já o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, interrompeu suas férias em Omã para retornar à Kiev, ordenou uma investigação e anunciou a inspeção de "toda frota aérea civil ucraniana", independentemente da causa do acidente.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS