Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

NINGUÉM NOTOU

Padeiro morre em apartamento e corpo fica no local por oito anos

sexta-feira, 04/10/2019, 15:20 - Atualizado em 04/10/2019, 15:25 - Autor: DOL


| Reprodução

Durante um incêndio no último andar de um prédio, bombeiros da Alemanha tomaram um grande susto: ao arrombarem a porta de um dos apartamentos, encontraram restos mortais de um padeiro ao lado do corpo do cachorro dele. Segundo investigações, o homem morreu há oito anos, e o corpo dele permaneceu intocado até então.

O caso ocorreu na cidade alemã de Senden. O corpo de Heinz H., que faleceu aos 59 anos, estava ao lado do cachorro dele. A suspeita é que o animal tenha morrido de fome.  A caixa de correspondências de Heinz estava lotada, e o carro do padeiro aposentado ainda estava estacionado em frente ao prédio. No entanto, ele não era visto desde 2011. 

Os vizinhos chegaram a notar um cheiro estranho vindo da porta da frente da casa, mas o proprietário do apartamento disse que aquilo era normal, já que Heinz seguia pagando o aluguel sem atrasar. Depois, descobriu-se que o dinheiro caía no débito automático (como não havia sido dado como morto, o padeiro recebia sua aposentadoria normalmente na conta). 

Segundo o jornal Bild, uma vizinha chamada Angelika suspeitou que havia algo errado com Heinz. No entanto, ninguém se importou com ela. "Eu costumava vê-lo passeando com seu cachorro quando estava com meus filhos. Eles gostavam do cachorro, e Heinz sempre dava doces para eles", afirmou a mulher.

Angelika contou que o padeiro havia perdido contato com a família e que ele parou de trabalhar porque estava sofrendo de uma alergia. A vizinha chegou a entrar em contato com a polícia, mas os agentes disseram que não sentiram nenhum cheiro estranho e deixaram o prédio quando outro morador afirmou que Heinz havia deixado o apartamento. 

No ano passado, o corpo de um aposentado que vivia em Duisburg também foi encontrado três anos após sua morte.

(Com informações do portal UOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS