Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Mundo-Notícias

TWITTER

Carlos Bolsonaro usa frio para negar aquecimento global

quarta-feira, 10/07/2019, 17:43 - Atualizado em 10/07/2019, 17:47 - Autor: Com informações de Extra


O filho do presidente Jair Bolsonaro e vereador, Carlos Bolsonaro, usou (mais uma vez) das redes sociais para expressar seu pensamento e seu “conhecimento”. Em seu Twitter, Carlos fez uma pergunta que apenas quem não estudou direito ciências ou biologia no colégio não sabe responder: “Só por curiosidade: quando está quente a culpa é sempre do possível aquecimento global e quando está frio fora do normal como é que se chama?", escreveu.

O professor de Planejamento Energético da Coppe/UFRJ, Luiz Pinguelli Rosa, explicou ao portal EXTRA que “estar quente” é uma seara do tempo, ou seja, questão de curto prazo. Já clima e aquecimento global se referem à mudança em longo prazo.

- (A questão feita por Carlos Bolsonaro) Não tem lógica nenhuma. A existência do aquecimento global é comprovada a partir de uma média de temperaturas que leva em conta muitas informações, é um cálculo complexo computacional, feito por centenas de cientistas do mundo todo. O fato de fazer mais ou menos frio em algum lugar do país, em determinado momento, não desmente esse modelo”, explica o professor, que é mestre em Engenharia Nuclear e doutor em física.

Para ele, o tuíte do filho do presidente "não só mostra falta de conhecimento básico sobre a diferença entre clima e tempo, como também desconsidera evidências científicas".

A atmosfera é complexa, e o planeta está esquenteando na média, como comprova o derretimento das geleiras do Hemisfério Norte, por exemplo, ou a onda de calor na Europa. Contra-exemplos de que está fazendo mais frio aqui e acolá não desmentem nada. É mais uma mostra de falta de informação e irresponsabilidade com as políticas ambientais neste governo — critica Pinguelli Rosa ao EXTRA.

O portal também conversou com Marcos Heil Costa, coordenador do Grupo de Pesquisa em Interação Atmosfera-Biosfera, da Universidade Federal de Viçosa.

De acordo com ele, “as temperaturas frias de hoje são as mesmas de 50 anos atrás, enquanto aumentam os eventos quentes, como a onda de calor na França e na Grécia neste ano, ou em Portugal, no ano passado. As variações se inclinam mais para o lado quente”.

Ele também frisa que o Brasil vem apresentando aumento de temperatura considerado acima da média global, fruto do desmatamento da Mata Atlântica e do cerrado ao longo dos últimos 100 anos.

O frio de um dia é só um ponto na curva, e a curva tem milhares de pontos que, analisados ao longo do tempo, indicam um aumento global da temperatura. Isso é científico. Dizer que um dia frio desmente o aquecimento global seria como afirmar que o nascimento de um anão diminui a estatura média dos cidadãos no planeta — diz Costa.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS