Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Marabá

ATROCIDAS

PF deflagra operação contra pornografia infantil em Marabá

A "Operação Atrocidas" teve como objetivo principal cumprir um mandado de prisão preventiva e três de busca e apreensão

quinta-feira, 29/04/2021, 09:08 - Atualizado em 29/04/2021, 09:08 - Autor: Com informações Comunicação Social da Polícia Federal em Marabá/PA


A "Operação Atrocidas", foi coordenada pela Delegacia de Polícia Federal de Marabá
A "Operação Atrocidas", foi coordenada pela Delegacia de Polícia Federal de Marabá | Divulgação/PF-Marabá

Armazenamento de conteúdos pornográficos e ou sensuais é uma prática criminosa punível com cadeia. E essa situação gera mais revolta quando se trata de crianças e adolescentes entre as vítimas.

Para combater esse tipo de crime, a Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (29), a "Operação Atrocidas" com o objetivo de coibir a prática de estupro de vulnerável, bem como os crimes de produção e armazenamento de material pornográfico infantil. 

De acordo com as autoridades federais, as investigações iniciaram a partir de relatório produzido pelo Núcleo de Repressão aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil na Internet da Polícia Federal. As investigações apontaram que o abusador se valia da convivência com as crianças para estuprá-las e fotografar as cenas, e esse conteúdo eram armazenados às imagens em aparelhos telefônicos.

A "Operação Atrocidas", foi coordenada pela Delegacia de Polícia Federal de Marabá, sudeste do Pará e teve como objetivo principal cumprir um mandado de prisão preventiva e três de busca e apreensão. As equipes também deflagraram a operação simultaneamente entre outras cidades paraenses entre elas Parauapebas, Viseu e fora do Estado como Senador Canedo/GO.

 

Materiais apreendido pela Policia Federal em Marabá
Materiais apreendido pela Policia Federal em Marabá Divulgação/PF-Marabá
 

Caso confirmado o crime, os envolvidos podem responder pelos crimes de estupro de vulnerável (Art. 217-A do Código Penal), produção de conteúdo pornográfico envolvendo criança ou adolescente (Art. 240 da Lei 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente) e armazenamento de conteúdo pornográfico infantil (Art. 241-B da Lei 8.069/90 – Estatuto da Criança e do Adolescente). 

As investigações seguem em andamento.

VEJA O VÍDEO DA "OPERAÇÃO ATROCIDAS" DA POLÍCIA FEDERAL


A
A "Operação Atrocidas", foi coordenada pela Delegacia de Polícia Federal de Marabá | Divulgação/PF-Marabá
Materiais apreendido pela Policia Federal em Marabá
A "Operação Atrocidas", foi coordenada pela Delegacia de Polícia Federal de Marabá | Divulgação/PF-Marabá

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS