Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
30°
cotação atual R$

Notícias / Marabá

CALAMIDADE

Marabá: decretada situação de emergência após enchentes

quarta-feira, 18/03/2020, 07:52 - Atualizado em 18/03/2020, 08:10 - Autor: Alessandra Gonçalves


Diversas ruas do município estão inundadas, o que tem causado vários transtornos à população
Diversas ruas do município estão inundadas, o que tem causado vários transtornos à população | James Oliveira/RBATV

O prefeito de Marabá, sudeste do Pará, Sebastião Miranda, decretou ontem situação de emergência devido a cheia dos rios Tocantins e Itacaiúnas e do número de desalojados por causa das enchentes. O decreto publicado tem vigência de 90 dias.

Mais de 300 famílias estão desabrigadas por causa da enchente em Marabá 

O nível do Tocantins atingiu 11,78 m ontem, elevando para mais de 500 o número de famílias em estado de risco, o que representa mais de duas mil pessoas. A água do rio transbordou e invadiu a orla da cidade.

Quinze caminhões, sendo dez do Exército Brasileiro, três destes com embarcações, fazem a mudança das pessoas para a casa de familiares, amigos ou abrigos.

O pescador Antônio Celso Porto teve a casa invadida pela água e precisou ir para um abrigo. Antes mesmo de o espaço na Orla da Marabá Pioneira ficar pronto, ele resolveu se mudar. “Estamos aqui aguardando para ver qual hora vai terminar a construção desse abrigo para a gente entrar aí”, disse o homem que estava embaixo de uma árvore com a mudança.

Câmeras da Segup registram os principais pontos de alagamento em Belém

Governo do Pará define estratégias para conter alagamentos em Belém. Veja o vídeo!

Em vários trechos da Marabá Pioneira, um dos núcleos mais afetados pela cheia, o que se vê são caminhões transportando móveis e eletrodomésticos. Na rua Nossa Senhora da Graça com a São Pedro, no bairro Santa Rosa, militares do Exército Brasileiro tiveram de usar botes para transportar a mudança das famílias.

Militares do Exército têm atuado no resgate dos desabrigados
Militares do Exército têm atuado no resgate dos desabrigados James Oliveira/RBATV
 

De acordo com Jairo Milhomem, coordenador da Defesa Civil de Marabá, nos abrigos tem energia, água e banheiro químico. “Nós estamos com esses abrigos construídos, principalmente aqui na área da Velha Marabá, que é o foco mais afetado, foi onde as primeiras famílias foram atingidas, principalmente a área do bairro Santa Rosa.”

A cidade conta atualmente com sete abrigos em quatro dos núcleos do município. Segundo a Defesa Civil, 240 famílias receberam auxílio do órgão, quer sejana logística ou na acomodação temporária em abrigos.

Ontem, mais 287 famílias foram cadastradas para mudanças, perfazendo 527 atendidas pela Defesa Civil.

Os bairros mais atingidos são: Vila Canaã, Santa Rosa, Santa Rita, Centro da Marabá Pioneira; Amapá, Da Paz, São Miguel da Conquista, Filadélfia, Belo Horizonte, Carajás II, centro e Novo Planalto no Núcleo Cidade Nova e Folha33 e 14, na Nova Marabá.

DECRETO

O governador do Estado, Helder Barbalho, usou suas redes sociais para somar esforços com a Prefeitura de Marabá. “Estamos à disposição, tanto para ajudar com ações de obras que possam ajudar a cidade, mas também destacando o decreto que ontem assinamos criando o Programa Recomeçar, que é um mecanismo para ajudar com até um salário mínimo as famílias que tenham perdido algo por conta de situações de emergência”, disse o governador.

Famílias do município em situação de emergência, a partir do decreto assinado por ele na última segunda-feira (16), já podem ser assistidas pelo Programa Recomeçar, que visa disponibilizar até um salário mínimo para se reestruturarem.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS