Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
28°
cotação atual R$

Notícias / Marabá

ANONIMATO É GARANTIDO

Divulgada recompensa por informações de suspeito de balear investigador no Pará

quinta-feira, 23/01/2020, 17:17 - Atualizado em 23/01/2020, 17:17 - Autor: DOL


| Divulgação

Uma recompensa de R$ 1 mil foi divulgada, na manhã desta quinta-feira (23), pela central do Disque Denúncia Sudeste do Pará por informações que levem à prisão de Cláudio da Silva Dias, suspeito de ter atirado em um investigador da Polícia Civil no município de Rondon do Pará, na última segunda-feira (20), e ter mantido a própria família (a esposa e cinco crianças) em cárcere privado. 

O investigador investigador Fagne Marcelo Franco foi atingido no braço esquerdo quando uma equipe policial à residência de Cláudio apurar a denúncia de que ele mantinha cinco crianças e a esposa em cárcere privado. 

As vítimas foram resgatadas do cárcere, mas, durante a fuga, Cláudio atirou no investigador, de dentro de uma área de mata. O policial já estava dentro da viatura quando foi atingido, segundo relato dos presentes na abordagem. 


O Disque Denúncia Sudeste do Pará pede à população que ajude os órgãos de Segurança com informações sobre Claudio da Silva Dias. A recompensa será paga por informações que chegarem à central do Disque Denúncia Sudeste do Pará, por meio do números (94) 3312-3350, pelo WhatsApp (94) 98198-3350 ou pelo Aplicativo Disque Denúncia Sudeste do Pará. As denúncias serão averiguadas pela polícia.

As denúncias serão recebidas com total garantia do anonimato, e o denunciante receberá um código que poderá ser utilizado para acrescentar informações, acompanhar o andamento da investigação e, caso seja procedente com resultado, o denunciante retornará o contato fornecendo esse mesmo código para receber a recompensa.

Ainda de acordo com informações prestadas pela Central do Disque Denúncia, a ONG Instituto Brasileiro de Cultura e Cidadania (IBCC) ficará responsável pelo pagamento. 

(Com informações do portal Correio de Carajás)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS