Diário Online

Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
PIRÃO TROPEIRO

Projeto celebra encontro da culinária caipira com cabocla

Culinária é tema de oficinas em projeto aprovado pela Lei Aldir Blanc

quarta-feira, 07/04/2021, 23:36 - Atualizado em 07/04/2021, 23:36 - Autor: Com informações de divulgação


Cuscuz: curso vai mostrar como alimentos são comidos em diversas regiões do Brasil
Cuscuz: curso vai mostrar como alimentos são comidos em diversas regiões do Brasil | Divulgação

Existe uma cultura gastronômica que surgiu na região conhecida como Paulistânia, onde a simplicidade alimentar caipira se faz presente até hoje.

Esse é o tema do projeto “Pirão Tropeiro: o encontro da culinária caipira com a cabocla”, das culinaristas paraenses Úrsula Ferro e Patricia Lio.

De 7 de abril a 5 de maio, aulas on-lines gratuitas vão ser oferecidas para os amantes da história da gastronomia brasileira através da plataforma Zoom.

O projeto Pirão Tropeiro tem apoio da Lei Aldir Blanc na Cidade de São Paulo, da Secretaria Municipal de Cultura / Prefeitura Municipal de São Paulo e do Governo Federal.

O termo Paulistânia vem da região que corresponde ao leste de Minas Gerais até o Mato Grosso, de Jalapão, Tocantins e Goiás até Santa Catarina e parte do Rio Grande do Sul, passando pelo que é hoje o estado de São Paulo (na época Capitania de São Paulo criada em 1720).

O encontro dos índios guaranis com os portugueses e a união dos hábitos dos dois grupos sociais resultou na culinária caipira.

Milho, mandioca, o uso diversificado de hortaliças, tudo isso resultou em uma gastronomia original e de sabor ímpar.

O projeto “Pirão Tropeiro” foi criado a partir dos elementos da gastronomia sampa-amazônica. É sobre uma experiência que contempla a mistura de ingredientes, memórias e histórias de vivências alimentares amazônica e paulista.

Amendoim, milho, banana, mandioca e feijão vão ser as estrelas do curso que inicia no dia 7 de abril.

A cada semana um alimento vai ser o tema das oficinas. Durante as aulas, que vão ter duração de duas horas e meia cada, as ministrantes vão falar sobre a história dos alimentos, como esses alimentos são consumidos em diversas regiões do Brasil, tirar dúvidas dos participantes e apresentar diversas receitas.

SABOR PARAENSE

As ministrantes são duas paraenses, comunicólogas de formação e culinaristas de paixão.

O curso é aberto para quaisquer pessoas interessadas em culinária, história dos alimentos, gastronomia vegana e cultura alimentar brasileira.

As inscrições vão ser on-line através do preenchimento de um formulário disponível na bio nas redes sociais da @ayacomidas e @conversaverde (Instagram) e as oficinas, ao vivo, pela plataforma Zoom. Todo o curso vai ser gratuito. 

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS