Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
29°
cotação atual R$

Notícias / Gastronomia

CULINÁRIA

Restaurantes investem na variedade de pratos para o festival delivery

quarta-feira, 27/05/2020, 08:13 - Atualizado em 27/05/2020, 18:46 - Autor: Alexandra Cavalcanti


O chef Gleider Nino comanda pessoalmente os pratos no cardápio do Famiglia D’Itália
O chef Gleider Nino comanda pessoalmente os pratos no cardápio do Famiglia D’Itália | Irene Almeida

Adaptado ao momento vivido pela pandemia causada pelo novo coronavírus, um dos mais famosos e respeitados eventos da culinária do estado, o Estrela Azul está de volta com a mesma qualidade já conhecida pelos belenenses. Dessa vez, em uma edição delivery que contempla clientes e proprietários de restaurantes com a possibilidade de entregar e receber o melhor da culinária em casa, enquanto esses estabelecimentos estão fechados por conta da Covid-19.

No total, 20 estabelecimentos participam do Festival Gastronômico Estrela Azul Delivery. Um deles é o Famiglia D’Itália. Inaugurado há pouco mais de um ano na capital, especialista em cozinha italiana e que tem à frente o chef Gleider Nino, o estabelecimento participa pela segunda vez da campanha.

E para celebrar essa participação, Gleider criou um prato especial, composto por entrada com Salada Mix de Folhas com tomate cereja, azeitona preta, Redução de Aceto Balsâmico Trufado e Lascas de parmesão. Já o prato principal é um Medalhão de Filé Mignon com Shitake ao Vinho do Porto acompanhado de capeline na manteiga de sálvia e a sobremesa é uma torta de café com Coulis de cupuaçu.

O Famiglia D’Italia oferece a salada mix de folhas, medalhão de Filé Mignon com shitake e uma torta de café com coulis de cupuaçu
O Famiglia D’Italia oferece a salada mix de folhas, medalhão de Filé Mignon com shitake e uma torta de café com coulis de cupuaçu Irene Almeida
 

“Nessa criação, a inspiração veio da tentativa de harmonizar a gastronomia gourmet com a caseira. Por isso, ao mesmo tempo em que temos uma salada de mix de folhas, que as pessoas costumam ter em casa, temos a redução de aceto balsâmico trufado, que já não é comum. Assim como temos o filé mignon com shitake ao vinho do Porto que é um prato gourmet, acompanhado com o macarrão que é mais caseiro”,explica o chef.

Essa harmonização, segundo ele, também está presente na sobremesa. “Temos o café que é muito comum nos doces feitos na Itália, em harmonia com o cupuaçu que é típico aqui do Pará”, acrescenta.

Gleider ressalta que o restaurante está se adaptando bem ao serviço de delivery, que já era oferecido antes e da necessidade de fechar os salões dos restaurantes. “Eu mesmo, quando possível, faço questão de atender aos telefonemas de pedidos para explicar os nossos pratos”, diz. Para ele, o Festival Estrela Azul presta um serviço muito importante para a culinária local. “Acho muito interessante essa característica do evento de levar aos clientes pratos especialmente preparados a um preço mais acessível”, destaca.

PESCADO

Outro restaurante que integra o time do projeto é o Beto Salomão. E para manter a tradição do estabelecimento que já participou de todas as edições do evento, a proprietária Cris Salomão, investiu mais uma vez nos peixes da região. Para a entrada, a aposta foi o bolinho de maniçoba. Já o prato principal traz o filhote com camarão regional e jambu, arroz cremoso de tucupi e vinagrete de farinha de tapioca e sobremesa de creme de cupuaçu. “Não tenho dúvida que o filhote é o melhor peixe dessa região, por isso, ele foi escolhido para compor o nosso cardápio exclusivo para o festival”, justifica ela, acrescentando que a inspiração para o preparo vem do princípio de valorizar a culinária regional.

No Beto Salomão, as refeições são embaladas com cuidado para garantir o melhor para o cliente
No Beto Salomão, as refeições são embaladas com cuidado para garantir o melhor para o cliente Irene Almeida
 

A pedida do Beto Salomão é o bolinho de maniçoba, filhote com camarão e jambu e o creme de cupuaçu de sobremesa
A pedida do Beto Salomão é o bolinho de maniçoba, filhote com camarão e jambu e o creme de cupuaçu de sobremesa Irene Almeida
 

Desde que iniciou o festival, no último dia 24, Cris afirma que o prato tem feito sucesso entre os clientes. “Já está entre os mais pedidos todos os dias, de segunda a segunda-feira quando estamos funcionando com o serviço de delivery”, diz. Para ela, o Festival é uma oportunidade única de divulgar os pratos produzidos pelos restaurantes da cidade. “Amo esse festival, para nós ele é muito importante, ainda mais agora nesse formato que está adaptado a situação que vivemos”, avalia.

O Festival Estrela Azul é realizado desde 2017 pelo DIÁRIO DO PARÁ. Iniciado no último dia 24, a ação segue até 24 de junho, com 20 dos restaurantes premiados com o Troféu Estrela Azul, também promovido pelo jornal. O menu é composto por entrada, prato principal e sobremesa, por apenas R$ 59,90. O público pode conferir os restaurantes participantes e os cardápios de cada um no site  e no Instagram @festivalestrelaazul.

 


Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS