Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$
Elas

Criar galinha no quintal de casa pode causar sério riscos a saúde; entenda!

terça-feira, 25/06/2019, 19:00 - Atualizado em 25/06/2019, 20:09 - Autor:


O simples e pacato modo de criar galinhas no quintal de casa pode levar à infecção sérias pela bactéria Salmonella. A informação foi divulgada esta semana pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) do governo dos Estados Unidos, que iniciou uma minuciosa investigação depois que 279 pessoas foram infectadas em 41 Estados norte-americanos. Até o momento nenhuma morte foi registrada.

De acordo com o balanço, entre as vítimas, 40 foram hospitalizadas e 70 eram crianças menores de 5 anos. Cerca de 57% eram do sexo feminino. Resultados laboratoriais apontaram que o contato com aves, como galinhas, pintinhos e patos, é a provável fonte dessas infecções.

Segundo o CDC, 77% das pessoas contaminadas relataram terem tido contato com aves de diversas maneiras, incluindo criações caseiras e lojas de animais.

Entre as orientações para prevenir infecções, está lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool gel logo após tocar as aves ou tiver contato com qualquer objeto na área onde elas vivem. 

O CDC orienta que as pessoas não deixem as aves de quintal entrarem em suas casas, especialmente na cozinha ou onde houver comida armazenada, e separar um sapato especialmente para cuidar desse tipo de animal.

A Salmonella é a bactéria mais frequente em surtos de infecções alimentares, diarreias e gastroenterites, representando 14,4% dos 220 mil casos entre 2000 e 2015, segundo o Ministério da Saúde.

Os sintomas são: diarreia, febre e cólicas intestinais de 12 a 72 horas após a exposição à bactéria. A infecção geralmente dura de 4 a 7 dias e o tratamento é feito por meio de antibióticos.

Já em algumas pessoas a diarreia pode ser tão grave que leva à hospitalização. O CDC ainda destaca que a infecção por Salmonella pode se espalhar do intestino para a corrente sanguínea, causando, em casos raros, a morte.


(Com informações R7)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS