Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
Elas

Evento em Belém vai reunir melissas icônicas

terça-feira, 02/04/2019, 22:00 - Atualizado em 02/04/2019, 22:00 - Autor:


Tente imaginar uma roupa ou sapato que você guardou durante anos, criou uma afetividade e por algum motivo teve aquele momento que devia desapegar? Dá um aperto no coração, né? É comum termos uma afeição por nossos livros, fotos, camisas, vestidos, CDs e até por um bilhete de amor. Esses objetos carregam consigo uma história, um momento vivenciado que pode lembrar uma viagem, uma festa ou uma amizade. 


No Brasil, uma empresa criou um dos objetos que tem esse “poder”: a melissa (com letra minúscula mesmo). São 40 anos, desde a fundação em 1979. O primeiro modelo foi a Melissa Aranha inspirada nas sandálias fisherman de tiras usadas pelos pescadores da Riviera Francesa. Fez tanto sucesso que foi para no pé de Júlia, personagem da atriz Sônia Braga, na novela Dancing Days. Até hoje esse modelo clássico faz a cabeça dos fashionistas e fãs da marca e de tempos em tempos é reeditada. 


 



 


Em Belém, o evento Acervo vai reunir essas sandálias icônicas. “Sempre que a gente conversava com algum fã vinha uma história dela conectada com alguma Melissa antiga, coisa de memória mesmo”, afirma Fabiano Dal Forno, diretor da Dalbax e responsável pela marca na Região Norte e Maranhão. Daí surgiu a ideia de juntar em um único local as “memories” para conectar a marca com os fãs. Depois, veio a ação de garimpar os modelos clássicos que estavam “perdidos” nas lojas oficiais em todo o Pará. Com as melissas, vieram junto o sentimento de quem não só calçou, mas também criou uma relação de afetividade com o produto. 


“Temos um acervo e precisamos mostrar isso para o público”, diz Igor Martins, responsável pela experiência da marca no Norte e Maranhão. 


Não é pouca história. Imagina uma empresa que foi fundada no final da década de 70, século passado e até hoje, após quatro décadas, é o sonho de consumo de muita gente? Nesse período, grandes nomes da moda mundial assinaram a marca. Uma das mais influentes designers, a inglesa Vivienne Westwood foi uma delas. Um outro modelo que vai estar no Acervo foi inspirado na nossa região. Intitulada Amazônista fez tanto sucesso que permaneceu durante anos em linha de produção. “A Melissa não tem clientes, tem fãs”, completou Igor. E esses fanatics vão poder conferir de perto vários modelos criados pela empresa. 



Modelo Aranha: um clássico sempre revisitado (Foto: divulgação)


Para complementar esse grande memorial, o Acervo Melissa vai reunir uma turma apaixonada por moda (Saindo do Armário, Grrrls e Brechobolha), ouvir e compartilhar histórias. A ideia é sair da bolha e levar para o público da capital paraense uma visão mais contemporânea de consumo: a moda consciente. 


O Saindo do Armário surgiu em 2017, trabalha com peças que às vezes precisam sair da cruzeta e encontrar novos horizontes pelo caminho...em outro armário. As meninas do Grrrls trabalham com desapego, garimpos e criações e incentivam a sustentabilidade, o respeito ao próximo. O Brechobolha trabalha com peças voltadas para influências considerada Normcore ou retrô nerd. Os representantes desse estilo: Chandler (da série Friends), Steve Jobs (criador da Apple) e Adam Sandler (ator). 


Então, não perde esse evento porque memória e afetividade vão ser o tom do Acervo. 


SERVIÇO: Acervo, no próximo sábado (6), às 14h, no Hub Dalbax (Rua Veiga Cabral, 920, bairro Cidade Velha). 


(Com informações de divulgação)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS