Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
Elas

Carnaval pode causar danos à saúde; veja como se cuidar!

quarta-feira, 27/02/2019, 07:31 - Atualizado em 27/02/2019, 07:54 - Autor:


A pesar do período de Carnaval parecer até pouco para quem pensa em se divertir, esses dias podem ser suficientes para que a alimentação inadequada cause danos à saúde. Antes de se jogar na folia, portanto, é fundamental planejar o figurino, a festa e, principalmente, a alimentação.


Nutricionista e professora do curso de nutrição da Universidade Federal do Pará (UFPA), Vanessa Lourenço destaca que a adoção de alimentação e hábitos saudáveis deveria ser mantida durante todo o ano. Porém, a mudança de rotina provocada pelo Carnaval pode fazer com que as pessoas acabem se alimentando de forma inadequada. “O que as pessoas precisam fazer é, mesmo com a mudança de rotina, tentar se alimentar um pouco melhor”, aponta. “O ideal é conseguir planejar o seu tempo para que consiga dar atenção à sua alimentação”.


Vanessa considera que, se o bloco começar cedo, o ideal é se alimentar bem durante o café da manhã, priorizando fontes de alimentos energéticos como pão, leite, queijo, ovos, além de frutas. “Além das vitaminas e minerais, as frutas são uma boa fonte energética. Então, se você faz um bom café da manhã, consegue ter energia para a folia”.


Durante a festa, a dica é se manter hidratado e consumir alimentos que, de alguma forma, tragam energia, como suco de frutas e água de coco. “Se for inevitável a bebida alcoólica, entre um copo e outro, a hidratação é importante”, recomenda. “Fazendo isso, a probabilidade de ficar embriagado é bem menor”, aponta Vanessa.


Para quem preferir aproveitar o feriado na praia, o ideal é se planejar para levar a alimentação de casa. “É preciso ter cuidado com alimento que é vendido na praia porque pode estar em temperatura inadequada e o risco de contaminação desse alimento é muito alto”, alerta. “A pessoa pode acabar contraindo uma intoxicação alimentar por ingerir alimentos mal manipulados”.


O recomendável é evitar alimentos muito gordurosos ou, caso isso não seja possível, deve-se ingerir em pequenas quantidades. Comida gordurosa – como maniçoba, feijoada, frituras – demora a ser digerida e isso pode, inclusive, prejudicar o desempenho do brincante na folia.


E para quem pensa que, após o Carnaval, será possível compensar os excessos facilmente com os chamados sucos detox, a nutricionista faz mais um alerta. “Não existe suco detox por si só”, explica. “O próprio organismo da gente faz a desintoxicação. O fígado é um órgão que faz esse papel, principalmente no que se refere ao excesso de álcool e de gordura. Mas, se a pessoa sobrecarrega o fígado ao longo do tempo, pode chegar um momento em que ele não funcione adequadamente”.


SUCOS


O consumo de sucos com couve, abacaxi, laranja, por exemplo, é saudável porque eles são ricos em fibras, vitaminas e minerais, mas não significa que ele tenha o poder de desintoxicar o organismo. “O que vai resolver é ter hábitos de alimentação saudáveis pra vida toda para que não sobrecarregue o corpo como um todo”, aponta Vanessa. “Quando voltar à rotina normal, passado o Carnaval, o ideal é voltar a uma alimentação mais adequada, com horários mais equilibrados, priorizando frutas e vegetais. Comer com atenção também é importante por proporcionar uma melhor mastigação, o que facilita a digestão”.


A saúde da pele também precisa de atenção. Brilho, maquiagem, espumas, exposição ao sol. Quando em excesso, as folias típicas do Carnaval podem ser prejudiciais também para a saúde da pele. Por isso é necessário se manter atento à qualidade dos produtos utilizados, aos possíveis insetos presentes no ambiente escolhido para festejar e até mesmo aos calçados que deverão ser utilizados.


A recomendação da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) é não descuidar do uso do filtro solar, utilizar maquiagens e tintas com procedência comprovada, utilizar calçados confortáveis e manter-se sempre hidratado.



(Cintia Magno/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS