Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
Elas

Primeira infância: atenção especial para o desenvolvimento do paladar

terça-feira, 22/01/2019, 18:44 - Atualizado em 22/01/2019, 18:48 - Autor:


Crucial nos dois primeiros anos de vida do ser humano, o desenvolvimento do paladar começa pouco depois do nascimento, com a primeira amamentação. Durante os primeiros seis meses de vida, é recomendado que a criança se alimente, exclusivamente, do leite materno, e é nesse momento que ela começa a ter contato com os gostos.


O leite materno é composto por diversas substâncias como vitaminas, cálcio, ferro, gorduras, lactose e aminoácidos. O que poucos sabem é que o ácido glutâmico, responsável por conferir o gosto umami – um dos cinco gostos básicos do paladar humano – é o mais abundante quando comparado aos demais aminoácidos e tem papel essencial no desenvolvimento dos bebês.


De acordo com a nutricionista e doutora em Ciência dos Alimentos, Ilana Elman, a introdução alimentar deve ser realizada de forma adequada. “Deve-se apresentar para a criança todos os gostos: doce, salgado, azedo, amargo e umami. Para isso, algumas medidas devem ser tomadas, como não misturar vários tipos de alimentos ao introduzir as famosas papinhas, auxiliando-a a conhecer os alimentos e diferenciá-los futuramente”, explica.


Com o constante desenvolvimento após o período de amamentação e com o passar dos anos, a criança pode não aceitar alguns tipos de alimentos. “Em casos de não aceitação de um determinado alimento, é recomendado que os responsáveis insistam na oferta, mas não forçando ou impondo, pois esse mesmo alimento pode vir a ser aceito em outro momento”, ressalta Elman.


Para evitar a apresentação incorreta dos alimentos, é ideal não adicionar açúcar a frutas e sucos e tomar cuidado com temperos fortes nas refeições. Se desde a infância a pessoa se acostumar a tomar suco de laranja com açúcar, por exemplo, ela possivelmente não conhecerá o sabor real da laranja e vai manter o hábito da adição do açúcar para a vida adulta.


Outro ponto de atenção sobre o assunto é que é comum as crianças rejeitarem certos alimentos se não forem oferecidos em casa ou se não forem ingeridos pelos seus familiares. “É preciso ter em mente que a refeição em família, além de ser um momento de prazer e diversão, também ajudará no desenvolvimento de bons hábitos”, finaliza a nutricionista.


Quando a introdução alimentar é feita de forma adequada, ela contribui de forma direta para o desenvolvimento correto do paladar e, assim, favorece os bons hábitos alimentares, inclusive na vida adulta, contribuindo para a saúde, longevidade e qualidade de vida.


(Com informações do Umami)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS