Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$
Elas

Espondilite anquilosante: doença que atinge homens jovens e pode imobilizar a coluna

quinta-feira, 26/07/2018, 15:06 - Atualizado em 26/07/2018, 15:16 - Autor:


A espondilite anquilosante é uma doença inflamatória e crônica que afeta a coluna vertebral e outras articulações, como os quadris e ombros. Ela atinge 1 a cada 100 pessoas da população, sendo a maioria homens de 20 a 40 anos.


Se não tratada adequadamente, o quadro de inflamação pode evoluir até a perda parcial ou total dos movimentos. Além de prejudicarem as articulações, as inflamações causam dores constantes e impactam a qualidade de vida do paciente. Porém, algumas atitudes podem ajudar a melhorar a convivência com a doença.


“Os primeiros registros da espondilite anquilosante na humanidade foram identificados em esqueletos de faraós, que apresentavam sinais da doença e deformações. A enfermidade causa fortes dores nas costas e podem ser amplificadas quando a pessoa fica muito tempo em repouso. Assim, a principal recomendação é manter-se ativo e buscar o tratamento mais adequado para controlar e impedir a progressão da doença”, explica o reumatologista e coordenador da área de espondilite anquilosante da Sociedade Brasileira de Reumatologia, Dr. Marcelo Pinheiro.


Em janeiro de 2018, o SUS anunciou a incorporação de um novo tratamento para pacientes com espondilite anquilosante. Trata-se do biológico secuquinumabe, que deve chegar no sistema de saúde público em breve8. Esse tipo de medicamento comprovou que consegue parar o avanço da doença por 4 anos em quase 80% dos pacientes tratados.


Confiram abaixo dicas de como minimizar as dores e melhorar a qualidade de vida


Movimente-se!


- Pode parecer que é uma má ideia se movimentar quando as dores nas articulações estão incomodando, porém em doenças como as de espondilite anquilosante o exercício é a melhor recomendação4. Quanto mais tempo parado, mais as dores das inflamações vão aparecer. Evite ficar muito tempo em repouso4, seja no trabalho, lendo ou assistindo TV.


- Alongue-se com cuidado


- Com as articulações afetadas, é preciso um acompanhamento constante do reumatologista e aquecimento antes de exercícios e alongamentos. Uma caminhada leve antes de iniciar os exercícios pode ajudar.


- Atividade física ideal deve ser avaliada com um especialista


- Os exercícios de baixo impacto são os mais recomendados, como a natação5. Porém, somente o reumatologista poderá avaliar como estão as condições das articulações para realizar cada tipo de exercício.


- Mantenha o peso adequado para a sua altura


- O peso acima do adequado para a sua estrutura pode aumentar a pressão sobre as articulações de forma excessiva.


- Tenha uma alimentação adequada


- Alimentos ricos em ômega-3 e cálcio podem ajudar a manter as articulações mais saudáveis6. Identifique alimentos como salmão, linhaça, vegetais e produtos lácteos para fazer parte da sua alimentação. 



(Com informações da assessoria)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS