Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
Elas

Saiba quando a queda da criança é grave; veja dicas de prevenção

sábado, 16/06/2018, 10:30 - Atualizado em 16/06/2018, 10:30 - Autor:


Quedas de crianças deixam a família tensa e preocupada. Segundo o “Relatório Mundial sobre Prevenção de Acidentes com Crianças e Adolescentes”, publicado em dezembro de 2008, pela Organização Mundial de Saúde (OMS), as quedas foram a 12ª causa de morte devido a lesões involuntárias em crianças entre 5 e 9 anos e jovens entre 15 e 19 anos. As informações são do UOL.


No Brasil, as quedas são a principal causa de internação de crianças até 14 anos, segundo dados do Ministério da Saúde de 2010.


Para Lucília Santana de Faria, coordenadora médica da UTI pediátrica do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, alguns cuidados como proteger os cantos de móveis ou jamais deixar bebês sozinhos em cima da cama, do sofá ou do trocador são capazes de reduzir lesões traumáticas cerebrais graves e também evitar pequenas traumas.



O que fazer depois da queda?


A médica ressalta que é importante agir com rapidez e avaliar o estado da criança, levando em consideração a altura do tombo. Independente da idade da pessoa acidentada, segundo Lucília, quedas superiores à própria altura são mais graves.


Em caso de perda de consciência e sinais de dor de cabeça, é necessário procurar atendimento médico o quanto antes. Lucília orienta ainda, observar se há náuseas, dificuldade para mamar, choro persistente, sonolência fora do comum, convulsão, tremores, sangramento nasal, na boca ou nas orelhas.


Em quedas onde o bebê bate a cabeça, por exemplo, a médica da UTI pediátrica ressalta a necessidade de observar se o impacto atingiu a fontanela, a chamada moleira, por se tratar de uma região da cabeça em que não há proteção óssea.


“Isso quer dizer que um trauma na área tende a ser mais grave porque atinge diretamente o tecido cerebral, que protege a massa encefálica de traumas”, explica Lucília.


Dicas de prevenção de queda:


- Não deixe a criança brincar em escadas, sacadas e lajes;


- Use portões de segurança no topo e na base de escadas;


- Instale grades ou redes de proteção em janelas, sacadas e mezaninos. As redes devem ter tramas de, no máximo, seis centímetros;


- Verifique se os móveis e o tanque da lavanderia estão estáveis e fixos;


- Cuidado com pisos escorregadios;


- Use antiderrapante para prender tapetes.


(Com informações do UOL)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS