Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$
Elas

Bruxismo e apneia estão entre os distúrbios do sono. Veja os principais!

segunda-feira, 15/01/2018, 09:09 - Atualizado em 15/01/2018, 09:09 - Autor:


Despertar frequentemente durante a noite ou ter dificuldade para iniciar e manter o sono podem ser indicativos dos chamados transtornos do sono (TS), distúrbios que podem surgir em qualquer idade. Mais do que atrapalhar uma noite, os transtornos podem causar prejuízos à saúde e, portanto, exigem acompanhamento 
médico especializado. 


O médico neurologista Hideraldo Cabeça aponta que o sono é um aspecto fundamental na vida do ser humano, já que possui função restaurativa, de conservação de energia e de proteção. Por isso mesmo, a ocorrência de episódios que prejudiquem o sono pode trazer consequências para a saúde do indivíduo. “Sua privação (sono) pode determinar importante prejuízo em curto ou em longo prazo nas atividades diárias do paciente, causando adversidades sociais, somáticas, psicológicas ou cognitivas”.


Tanto em crianças como em adultos os TS podem estar ligados a sintomas como insônia, sonolência excessiva diurna, incapacidade de dormir no momento desejado e outros eventos. Em muitos casos, os sinais relacionados à dificuldade de dormir bem também podem ser indicativos de outras doenças. 


“Através da análise das queixas do paciente pode-se identificar alteração clínica na respiração, estado de depressão, transtorno gastrointestinal, síndrome de pernas inquietas, doenças do coração, doença pulmonar e outros”, enumera o médico. Por meio das informações repassadas pelo neurologista Hideraldo Cabeça, o DIÁRIO aponta outras informações sobre transtornos relacionados ao sono.


SERVIÇO


SINTOMAS


-Deve-se procurar um médico para fazer uma avaliação em caso de cansaço, fadiga, esquecimento e sonolência excessiva durante o dia
-Durante a avaliação clínica, são analisados sintomas noturnos associados, como a presença de roncos, respiração bucal, apneias, dispneia, refluxo gastroesofágico, disfunção urinária noturna, disfunção erétil, sonambulismo, bruxismo, movimento de pernas, paralisia do sono
-Os sintomas diurnos são sonolência, alterações de humor, queda da produtividade, dificuldade de concentração e memória, diminuição da atenção na condução de veículos, entre outros.


DIAGNÓSTICO


-A avaliação de um paciente com Transtorno do Sono (TS) baseia-se em observação clínica, com ênfase na história do paciente e no exame físico
-Durante a coleta da história clínica, são considerados fatores como o início do aparecimento, a duração, a frequência e a gravidade dos sintomas; a ocorrência de fatores precipitantes (incluindo os psicológicos) e predisponentes
-Já o exame físico deve incluir medidas de peso, altura, índice de massa corporal (IMC), circunferência do pescoço, pressão arterial sistêmica e frequência cardíaca
-O uso de medicamentos também deve ser averiguado, assim como o de cafeína e bebidas energéticas

lDOENÇAS ASSOCIADAS


-Problemas clínicos na tireoide, no coração e no cérebro podem estar associados ao surgimento de distúrbios do sono
-Os TS frequentemente associam-se a comorbidades como hipertensão arterial, síndrome de apneia obstrutiva do sono (SAOS), diabetes mellitus, aumento de resistência à insulina, obesidade e dislipidemia (níveis elevados de gorduras no sangue)


PREVENÇÃO


-Recomenda-se evitar o consumo de bebida alcoólica de forma exagerada, manter o equilíbrio emocional, realizar atividade física regularmente e manter acompanhamento médico periódico

TEMPO DE SONO


-Não há um tempo de sono igual para todas as pessoas
-Recém-nascidos precisam de muitas horas de sono - até 17 horas por dia
-Já na fase adulta, o tempo ideal de sono é aquele em que, após uma noite de sono, o indivíduo acorda e se sente bem, sem sonolência excessiva Algumas pessoas necessitam de 7 a 8 horas de sono, outros necessitam de menos tempo
-Para identificar o seu tempo ideal, pode-se observar, sem uso de despertador, a que horas o indivíduo acorda bem, sem se sentir cansado 


lPRINCIPAIS DISTÚRBIOS


Insônia - Está relacionada à dificuldade de iniciar o sono, múltiplos despertares noturnos com dificuldade para voltar a dormir, despertar precoce, além de sonolência/fadiga persistente durante o dia


Sonolência Excessiva Diurna - É caracterizada pela incapacidade de se manter acordado e alerta durante o dia, resultando em sonolência e lapsos de sono não intencionais


Bruxismo - Está associado à anormalidades que atingem os músculos da mastigação e desgaste dentário. Geralmente, tem início entre 10 e 20 anos, podendo persistir durante toda a vida


Síndrome das Pernas Inquietas - É referida como um desconforto nos membros inferiores no estado de vigília, ou após ter conciliado o sono, despertando e obrigando o paciente a se levantar e massagear os membros inferiores


Apneia do Sono - É caracterizada pela parada ou diminuição temporária da respiração por várias vezes durante o sono. Pode ser causada por alguma obstrução nas vias aéreas, assim como por problemas de origem neurológica


Sonambulismo - Consiste na execução de comportamentos motores durante o sono, desde sentar-se no leito, levantar-se e até caminhar. Os episódios de sonambulismo geralmente terminam com o despertar do indivíduo, ou retornando para o leito e continuando a dormir.


Terror noturno - Caracteriza-se pelo despertar súbito, quando o indivíduo se senta na cama, com o olhar assustado, pálido, transpirando. Nestes casos o paciente não faz referência a sonhos ou pesadelos e frequentemente não se recorda do episódio


Fonte: Hideraldo Cabeça – médico neurologista.


(Cintia Magno/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS