Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$
Elas

Homens prezam mais o companheirismo do que a beleza feminina, diz pesquisa

domingo, 19/11/2017, 09:44 - Atualizado em 19/11/2017, 09:44 - Autor:


Um site de encontros amorosos ouviu mais de mil solteiros em todo o Brasil para saber o que eles pensam sobre relacionamento e sexo. Segundo a pesquisa feita pelo "ParPerfeito", 73% dos homens estão à procura de uma mulher companheira e apenas 5% assumem que escolhem a parceira pela beleza.

Mas, para muitas pessoas, esses resultados não condizem com a realidade.  Para a estudante Geise Kelly, de 18 anos, um outro dado deveria ser acrescentado a essa pesquisa: 100% dos homens são mentirosos, capazes de fingir para conquistar uma mulher ou para passarem uma imagem de "bom moço".


"É mentira, tudo mentira. Não conheço nenhum homem que seja assim, que valorize tanto o companheirismo da parceira. Na realidade, os homens sempre escolhem pela beleza, pelo corpo. Em qualquer lugar é assim, os homens são todos iguais", diz.

Ainda de acordo com a pesquisa, 53% só passam a noite na casa da pretendente se estão em um relacionamento sério e muito apaixonados. 


Nem os homens estão de acordo com os resultados. Felipe Peixoto, de 31 anos, conta que, se ele e seus amigos tivessem sido ouvidos para a pesquisa, os resultados poderiam ser bem diferentes."Muitos até procuram um relacionamento sério e aí priorizam o companheirismo, mas grande parte busca uma aventura. Só 5% escolhem pela beleza? É muito pouco. Acho que nada disso é verdade... os homens que conheço estão no oposto disso aí". 

O casal Duelen Furtado, de 31 anos, e Isaque Abraão, também de 31, estão juntos há três anos e contam que vários amigos solteiros afirmam buscar um corpo ideal em um primeiro contato. Para ela, os homens mentem muito, o que já é "normal". "Conta mais o dinheiro para pagar ou não o motel do que o interesse em um relacionamento sério. A galera hoje está economizando bastante, prefere a praticidade", opina Duelen.

Apesar da grande maioria das pessoas discordarem dos resultados, há aqueles que defendem a posição dos homens e concordam quando o assunto é a preferência por uma mulher companheira. Emanuel Vieira, de 20 anos, lembra que a grande vontade dos homens é encontrar a mulher ideal, que divida as alegrias e as tristezas de um relacionamento a dois. Segundo ele, ao contrário do companheirismo, a beleza pode ser encontrada em todas as mulheres. "Sinceramente, o companheirismo vem em primeiro lugar. Beleza se acha em qualquer lugar. Uma mulher que está lado a lado com o homem é melhor e difícil de ser encontrada. Vejo que as pessoas da minha idade estão nessa mesma sintonia, de querer uma pessoa bacana como parceira de vida".


Resultados surpreendentes


A psicóloga Marina Vasconcellos, especialista em terapia de casal e familiar pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), conta que os resultados da pesquisa mostram uma realidade bastante diferente da que ela encontra no seu consultório.


Ela diz que é mais comum a beleza ser o fator de atração no início, em ambos os sexos. "Só depois é que descobrimos as outras qualidades e decidimos se aquele relacionamento deve ser levado adiante. Mas também acontece de alguém se mostrar uma pessoa bem interessante, mesmo os atributos físicos não sendo tão atraentes", explica Marina.


Segundo os resultados apresentados, quando o assunto é sexo, 72% dos homens gostam de conversar com as parceiras e veem isso como algo fundamental na relação. Mais uma vez, a psicóloga surpreende-se com o resultado, já que os casais geralmente têm uma grande dificuldade em conversar sobre sexo. "Quando trago o assunto durante as sessões de terapia, é um verdadeiro tabu. Sexo continua sendo um tema delicado. Eles ficam sem graça e não sabem como abordá-lo.


Ainda em relação ao sexo, ela afirma que essa é uma parte importante, mas que há outros fatores relevantes, o que vai ao encontro dos números da pesquisa. Metade dos entrevistados consideram o amor e a confiança mais importantes num relacionamento, enquanto 21% definem o sexo como algo determinante para a relação a dois. 


"Dentro de um casamento ou até de um namoro mais longo, é normal o sexo não ser tão essencial para os dois e nem ocorrer com tanta frequência. Mas isso depende muito de casal para casal. A importância dada ao sexo deve ser sempre de comum acordo", conclui.


E você aí, concorda com a pesquisa?

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS