Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis


31°
R$
Elas

Plástica da gengiva contribui para sorriso seguro e perfeito

segunda-feira, 21/08/2017, 15:30 - Atualizado em 21/08/2017, 15:52 - Autor:


Em busca pelo sorriso harmônico e bonito, a procura por clínicas especializadas em estética dental atrai cada vez mais pacientes para consultórios odontológicos. Segundo uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE), entre 2014 e 2017, houve um aumento de 300% na busca por tratamentos de lentes de contato dental, nas principais regiões do Brasil. Atualmente, o Brasil é considerado o segundo país que mais investe na odontologia estética no mundo.


Um dos maiores avanços da odontologia nos últimos tempos tem sido a cirurgia plástica gengival, procedimento utilizado para a correção da forma e posicionamento das gengivas. “Fazer o contorno gengival, por meio de cirurgia pode ser um fator decisivo para resolver situações de desalinhamento e mal posicionamento das gengivas, e assim, é possível harmonizar os lábios, dentes e sorriso”, revela a cirurgiã dentista Paula Karam.


Diversos tipos de correções na gengiva podem ser feitos através da cirurgia plástica gengival entre elas a sorriso gengival alto, equalização das alturas, remoção de gengiva com machas ou melanoses, diminuição entre os espaços dos dentes - diastemas. Além disso, procedimentos estéticos dentários como a aplicação de lentes de contato ou facetas em porcelana estão diretamente relacionados com o desenho da gengiva e lábios.


“As cirurgias plásticas gengivais proporcionam um resultado diferenciado quando indicado como complemento de um outro tipo de tratamento estético, exatamente por trabalhar correções individualizadas em benefício da bela e naturalidade do sorriso”, frisa a especialista.


Diagnóstico e procedimento


O primeiro passo é a realização de uma anamnese detalhada, onde será possível saber a etiologia e, aí sim, planejar o melhor tratamento. Após anamnese feita, fazemos uma avaliação clínica e, se necessário for, solicitamos exames radiográficos, como, por exemplo, raio x e tomografia da face para completar o diagnóstico.


O procedimento depende do diagnóstico, e poderá ser feito de forma cirúrgica, onde o especialista aplica uma anestesia local em mucosa oral e, com o uso do bisturi, remove o excesso da gengiva, corrigindo até mesmo gengiva torta. E, em alguns casos, quando for gengiva aumentada, também será necessário reposicionar o osso.


Existem casos em que é utilizado a toxina botulínica. O procedimento é minimamente invasivo, e não é aplicada anestesia. A toxina é injetada dentro do músculo responsável pela elevação do sorriso. No pós-operatório, o paciente não terá curativos externos – em casos de pontos, os mesmos serão absorvíveis.


A cirurgiã dentista explica ainda, que, o tratamento com aplicação da toxina botulínica é temporário, podendo durar entre três e seis meses, porém, a reaplicação não deve acontecer antes dos seis meses. “Este tipo de procedimento é um paliativo. Depois de um certo período, ocorre um retorno da função neuromuscular, ou seja, a assimetria ficará evidente de novo”.


Para o pós-operatório, a especialista recomenda alimentos pastosos e de fácil mastigação na primeira semana. Aconselha ao paciente, também, não praticar atividades físicas durante uma semana e evitar exposição ao sol nos primeiros 5 dias. 


(Com informações da CISE)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS