Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$
CUIDADOS

Alimentação saudável é aliada na prevenção do câncer de mama

Comer de forma equilibrada, controlar o peso corporal e praticar exercícios físicos são atitudes saudáveis que podem ajudar a evitar a doença. Especialista dá algumas orientações

quarta-feira, 14/10/2020, 13:23 - Atualizado em 14/10/2020, 13:23 - Autor: Alexandra Cavalcanti/Diário do Pará


| Reprodução

O ano de 2020 deve fechar com um total de 66.280 novos casos de câncer de mama no Brasil. A estimativa é do Instituto Nacional do Câncer (Inca), órgão auxiliar do Ministério da Saúde para o desenvolvimento e coordenação das ações integradas para a prevenção e o controle do câncer no país. Uma delas é o Outubro Rosa, dedicado à conscientização e informação, inclusive sobre medidas preventivas, como a busca por uma alimentação equilibrada, que aliada a outros fatores diminui as chances de uma pessoa desenvolver a doença.

A nutricionista com especialização em oncologia, Liliane Ramos, do Centro Integrado de Oncologia (Cion), explica que a alimentação saudável é uma importante aliada que deve ser praticada conjuntamente com outras medidas. “Está atrelada à prevenção, assim como atividade física, o controle de peso e do estresse. Podemos falar em uma tríade formada por alimentação saudável, atividade física e melhor qualidade de vida”, afirma.

Quando o assunto é alimentação saudável, segundo ela, duas palavras são fundamentais: moderação e equilíbrio. “É importante ter uma alimentação individualizada que leve em conta a rotina de vida e os hábitos alimentares de cada pessoa”, explica ela, enfatizando o papel fundamental do profissional de nutrição nesse contexto.

No entanto, a nutricionista ressalta que, de modo geral, alguns alimentos são essenciais para se manter uma dieta balanceada. “Ela deve ser baseada em alimentos naturais como frutas, verduras e legumes, e isso inclui alimentos típicos da região como a castanha-do-pará e os peixes, que ajudam bastante nessa questão da prevenção”, diz.

SEM EXAGERO

Por outro lado, a profissional orienta que alguns alimentos devem ser consumidos com moderação. “É o caso da carne vermelha. O ideal é consumir de uma a duas vezes por semana ou então 500 gramas nos sete dias”, orienta. Esse também é o caso dos chamados carboidratos simples, como o pão branco e o arroz comum. A farinha, consumida em excesso principalmente com o açaí também requer atenção.

Já outros alimentos como açúcar e sal necessitam de um cuidado maior. “Devem ser evitados, mas caso sejam consumidos é importante estar atendo a quantidade ingerida ao longo dia”, destaca.

Ela faz ainda um alerta com relação aos alimentos processados, que são aqueles produzidos basicamente adicionando-se sal, açúcar, óleo ou vinagre aos alimentos in natura ou minimamente processados, como é o caso daqueles conservados em salmoura, frutas preservadas em açúcar, carnes salgadas ou defumadas e queijos. O mesmo ocorre com os chamados ultraprocessados produzidos com a adição de muitos ingredientes, como os biscoitos recheados, salgadinhos de pacote, refrigerantes e macarrão instantâneo. “A alimentação deve ser a mais natural possível, ou seja, com alimentos que não precisam ser desempacotados e desembalados para serem consumidos”, explica.

A nutricionista reforça ainda que, aliada às medidas preventivas voltadas para alimentação, controle de peso e estresse, o exame para detectar o câncer de mama é fundamental. “O autoexame é importante, mas sabemos que ele só detecta o nódulo em fase inicial, por isso os exames radiológicos são fundamentais para a prevenção”, diz.

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS