Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Fabrikaos chega à sexta edição

sábado, 24/08/2013, 15:25 - Atualizado em 24/08/2013, 15:29 - Autor:


Com as raízes fincadas no rock e sob as ordens de subverter as regras do som e energizar o ambiente através de rifes de guitarra e baterias exageradas, chega à sexta edição o festival Fabrikaos. O palco novamente será a casa de shows Mormaço que abre espaço para receber doze bandas. O evento será hoje, a partir de 15h. Os ingressos custam R$10 antecipadamente e R$15 na hora do show.


Jayme Katarro, o grande nome por trás do festival e vocalista da banda Delinquentes, confirma o sucesso de seis anos, mas lamenta a dificuldade em conseguir apoio para a realização. “Temos muito pouco, só algumas lojas que entram como parceiras e contribuem. A maior parte do que conseguimos é na raça. Isso é algo negativo. Mas, por outro lado, o que nos incentiva é o apoio das bandas que são convidadas a tocar. Elas abraçam a causa, se envolvem e ajudam no que podem”, conta.


Tudo começou na casa de número 122 da Rua Aristides Lobo, região central de Belém. Um casarão antigo onde funcionava o estúdio de ensaio da banda que, no ano de 2005, após uma turnê pelo Nordeste, resolveu abrir as portas para as diversas bandas que surgiam na cidade. “Essa galera em geral não tem espaço para ensaiar, nem para se apresentar. A cena rock ainda tem fôlego e algumas dessas bandas têm muita qualidade. Era preciso acreditar nesse potencial”, comenta Jayme.


O espaço foi ganhando adeptos e ao longo de oito anos Jayme conta que assistiu uma miríade sonora. O quase intocável mundo do punk se abriu para novas ideias, novos estilos. O estúdio se tornou referência e, hoje, talvez seja uma das salas de ensaio mais antigas da cidade ainda na ativa. Dois anos depois de inaugurado, em 2007, ele decidiu reunir as bandas que passavam pelo estúdio e levá-las para cima de um palco. “É, sem dúvida, o Fabrikaos é uma vitrine. O festival assumiu proporções que poucos acreditavam e hoje está consolidado, apesar de se manter com muito esforço”, comenta.


Da ideia para a primeira edição do Fabrikaos Festival foi um pulo e os alicerces do evento fincaram por se estruturar na boa vontade daqueles que estão envolvidos. “É tudo muito colaborativo, é impressionante como a galera das bandas se empenha em divulgar, em participar da produção, acompanha tudo de perto. É isso que motiva a equipe a continuar realizando o festival”, conta Jayme.


Uma das propostas do evento é tentar levar ao público bandas que ainda não se apresentaram. Quem desembarca no palco este ano é a banda Methastasy, que vai levar para ao público boas doses de deathgrind. Aliás, o grupo conta com o ex-vocalista da emblemática banda de metalcore D.H.D. Outra banda que estreia por lá é o duo punk-core do Bixo Morto que, de acordo com Jayme, compensa os poucos integrantes pela agressividade multiplicada do som, além do Seven Foot, levantando a bandeira do hardcore melódico, “estilo que vem ganhando forças novamente”, conforme avalia Jayme.


Mas o festival também abre espaço para quem já passou por lá anos atrás. É o caso da Telaviv, com seu metal extremo, que marcou a estreia na primeira edição do Fabrikaos. O Navalha foi outro. Só que em 2010. 


Quem ressurge depois de uma temporada fora da cena são os Rennegados. A trupe marcou a história do Fabrikaos por ser a primeira banda a ensaiar no estúdio, com o que ficou conhecido como “hardcore made in Guamá”. 


Mantendo a linha dos clássicos, o Fabrikaos contará com o veterano heavy metal do D.N.A. que surgiu nos anos 90, fez escola e recentemente voltou aos palcos e abriu o show de abertura do internacional Deep Purple. O Insolência Públika, considerada a primeira banda punk/hardcore da cidade, criadora de um dos grandes hits do rock local: “Beirute Está Morta” também se apresenta na programação.


Pela primeira vez o festival contará com a participação de bandas do interior. Se apresentam hoje a Scream of Death, de Castanhal, e Antcorpus, de Parauapebas. Ambos lançando seus CDs de estreia no evento. Completa o time os headbanger’s do Hellride e Molho Negro, que acrescenta caráter alternativo ao festival. 


A sexta edição do Fabrikaos repete a parceria que começou em cima dos palcos dos anos 80, com a dobradinha mais punk da época: Jayme se junta novamente com Sandro Ribeiro, ex-Babyloyds e atual proprietário da Abunai Produções, para, mais uma vez, transformarem o Mormaço em uma extensão do casarão 122.


NÃO PERCA


Shows com as bandas: D.N.A.; Insolência Públika; Telaviv; Molho Negro; Rennegados; Antcorpus; Scream of Death; Navalha; Hellride; Seven Foot; Methastasy; Bixo Morto. Hoje, na casa de shows Mormaço (Bairro da Cidade Velha, próximo à praça do Arsenal), às 15h.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS