Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
24°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Grupo questiona escolhas em conferência de cultura

sexta-feira, 16/08/2013, 06:42 - Atualizado em 16/08/2013, 06:42 - Autor:


Coletivos culturais questionam a lista divulgada pela Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel), com os nomes de 24 delegados e 21 suplentes que representarão a capital na Conferência Estadual de Cultura, a ser realizada em setembro. Eles pedem que a ata da IV Conferência Municipal de Cultura, realizada no último sábado (10) seja entregue formalmente ao segmento e que o acordo firmado seja respeitado.


Representantes de diversos coletivos do ramo cultural reuniram-se na noite de ontem no Teatro Universitário Cláudio Barradas para deliberar sobre os acontecimentos da IV Conferência e debater quanto às informações divulgadas no caderno Você da edição de ontem, que trouxe a lista completa de delegados – uma escolha marcada por bate- boca e confusão.


“A relação de delegados não respeita o acordo feito na Conferência, que não teve plenária final. Os grupos de movimentos culturais questionaram porque ficaram fora e até houve ameaças de sair da Conferência, mas permanecemos”, resume Walcy Santos, integrante do Fórum Municipal de Cultura. Os manifestantes criticam ainda a permanência de nomes que são ligados à Prefeitura.


Em ata assinada pela comissão organizadora, foi registrada a apresentação de manifesto por meio de carta do Movimento Cultural de Belém. A ata segue informando que após reunião com a presidente da Fumbel, Heliana Jatene, e representante do Ministério da Cultura (MinC), chegou-se a proposta de distribuição contendo cinco de delegados representando os povos tradicionais, cinco do poder público, seis eleitos pela plenária e nove dos grupos de trabalho.


Segundo Walcy, a lista extrapola dos 24 delegados. “Cada grupo de trabalho elegeu quatro, totalizando 16, o que vai além dos nove estabelecidos”, diz. Na segunda- feira os coletivos pretendem ir à Fumbel cobrar uma posição oficial em relação à ata e ao acordo firmado.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS