Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Terruá Pará: selecionados serão divulgados amanhã

quinta-feira, 01/08/2013, 07:33 - Atualizado em 01/08/2013, 07:37 - Autor:


Foram 12 noites de pauta musical incansável para o público. A Mostra Terruá, que surgiu como um novo braço do projeto Terruá, se despediu do público na última terça-feira, com um desfecho que reuniu quase todos os artistas que movimentaram o palco do Margarida Schivasappa desde o dia 14 de maio.


A Mostra, idealizada e realizada pelo Governo do Estado do Pará, através da Funtelpa e Secretaria de Comunicação, contou com a participação de mais de 300 artistas – muitos nunca haviam se apresentado em um teatro e para uma plateia tão grande - de diversos segmentos da música paraense, desde o carimbó ao heavy metal, passando pelo punk, afrobeat, guitarrada, pop, rap, reggae, música eletrônica e samba.


“A emoção foi grande em participar da Mostra Terruá. Fiquei com a imagem do show durante uma semana. Para nós foi uma excelente vitrine e teria o mesmo pensamento mesmo que não entrássemos, pois seria uma vitrine para outras bandas de qualquer forma”, diz o vocalista da banda Delinquentes, Jayme Katarro, um dos músicos mais resistentes da cena roqueira de Belém. Jayme e sua banda resistem bravamente por mais de 20 anos em uma categoria pouco acessível à maioria, o punk rock. Assim como em outras apresentações, os Delinquentes fizeram de seus 20 minutos um dos grandes momentos de sua carreira. “Outra coisa bacana da Mostra Terruá foi que através dela conheci muitos grupos de outros estilos que eu não conhecia. É uma salada mista benéfica a quem quer conhecer trabalhos de estilos alheios”, destaca Jayme, que apesar da longevidade de sua banda, contracenou com artistas novos como Jaloo, Natália Matos, Zebra Beat, Cronistas de Rua, Camila Honda, Ana Clara, Luê, Molho Negro e Enquadro.


“Acho que o publico da Mostra pôde conferir um panorama mais democrático e representativo da musica paraense, ou seja, da musica feita no estado, seja no interior, seja na periferia, seja nas classes médias urbanas, seja de forma folclórica ou raiz”, completa Bruno B.O., um dos grandes representantes do hip hop paraense. Ele fez umas das apresentações mais impressionantes da Mostra.


ABRANGÊNCIA


“A Mostra serviu para mostrar a quem a assiste que existe uma diversidade maior de que se pensa na música que se faz aqui, e o Terruá divulga isso em todo Pará. Cultura é rotina, essas coisas têm que estar no calendário”, afirma Pio Lobato, que é da opinião de que a Mostra poderia durar mais e ser feita duas vezes ao ano, em duas edições, tendo mais fôlego e abrangência. “Além de tudo, mantém as salas de ensaio funcionando o ano todo”, completa.


Além de salas de ensaio, a Mostra Terruá agrega outros elementos importantes para a cadeia produtiva da música com técnicos, músicos, apresentadores, profissionais diretos e indiretos. Uma média de 6 mil pessoas assistiu aos shows, lotando toda terça-feira o Teatro Margarida Schivasappa. Mais de 300 músicos foram envolvidos diretamente no projeto, fazendo suas participações e integrando outras apresentações. Participaram da Mostra os artistas Juca Culatra, Jaloo, Strobo, Dona Onete, Mestre Vieira, Pedrinho Callado, Grupo de Carimbó Águia Negra, Sikoka, Toni Soares, Natália Matos, Pedrinho Cavallero, Allan Carvalho, Zarabatana Jazz Band, La Orquestra Invisível, Carimbó Sancari, Zebra Beat, Fruto Sensual, Cronistas de Rua, Vinyl Laranja, Sonia Nascimento, Almino Henrique, Camila Honda, Coletivo Radio Cipó, Elder Effe, Madame Saatan, Ana Clara, Espoleta Blues, Gang do Eletro, Projeto Charmoso, Som de Pau Oco, Loopcinico, Rafael Lima, Manari, Olivar Barreto, Artur Espindola, Mestre Solano, Banda ARK, Toninho Nascimento, Mestre Curica, Manoel Cordeiro, Luê, Mestre Max do Sax, Davi Amorim, Aíla, Kim Freitas, Sebastião Tapajós, Almizinho Gabriel, Turbo, Molho Negro, Delinquentes, Enquadro, Marcel Barretto, Viviane Batidão, Ronaldo Silva, Adamor Ribeiro, Grupo Rã, João Gonsalves, Ely Farias, Guitarrada Açu, Mestre Laurentino, Metaleiras da Amazônia, Bruno B.O, Pio Lobato, Creusa Gomes, Antônio Novais, Toni Brasil, Felipe Cordeiro, Manezinho do Sax, Pim, Mestre Damasceno, Raiz de Cafezal e Cruzeirinho.


O Terruá de 2013 terá 12 artistas selecionados por outros jurados (Gustavo Rodrigues, Beto Fares e Márcio Macedo) que integrarão o show Terruá, ao lado de outros artistas que farão parte da nova versão do espetáculo. Segundo a produção do projeto, o resultado deve ser divulgado amanhã.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS