Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Projeto 'Verão Black' chega ao fim

quarta-feira, 24/07/2013, 07:31 - Atualizado em 24/07/2013, 07:31 - Autor:


Hoje tem a última edição do projeto Black Soul Samba de Verão. Para se despedir do verão, a Black leva ao público uma homenagem ao vintage blues com a banda paraense “Indigo Blues”. A diversão será no bar Palafita e começa às 18h, com entrada franca até às 20h.


Depois os ingressos custam R$ 15 e R$ 8 para estudantes. Mas o grupo se apresenta às 23h.Além disso, os DJs do coletivo Black Soul Samba, formado por Uirá Seidl, Kauê Almeida, Fernando Wanzeller e Eddie Pereira, tocam em seus sets sons variados, com foco no blues, soul e blues rock. A festa, no entanto, mantém da diversidade de sons que sempre ecoa nas noites do coletivo, com muita música brasileira, sempre.


A “Indigo Blues” é uma banda paraense que existe desde 1994 e se destaca pela sonoridade peculiar, considerada “vintage”. Os timbres têm ligação com bandas da década de 60 e 70, proporcionados pelas guitarras e amplificadores específicos para o blues. A ideia do grupo é difundir o ritmo em sua forma mais original, se mantendo fiel ao estilo mesmo com novos arranjos ou com interpretações próximas aos grandes mestres. O repertório tem espaço não só para composições dos grandes mestres do blues, mas para composições autorais.


Formado Jorge Kingmel (fundador, no baixo e vocais), além de Val Fonseca (gaita e vocais), Carlos Solaris (guitarras e vocais), Marcelo Lúcio (guitarras e violão) e Mauro Farias (bateria), o grupo, no momento, estpa em processo de gravação de uma demo com composições autorais para divulgar o blues de sotaque genuinamente amazônida.


TEMPO


O blues, mais do que uma expressão de revolta, expressava a tristeza dos negros que trabalhavam nas colheitas de algodão nos estados sulistas americanos e viviam às margens do Rio Mississipi. O estilo foi a tradução em forma de arte desse sentimento de opressão, uma espécie de lamento e gemido na tentativa de aliviar a dor do corpo e da alma.


“Por mais que as pessoas não percebam, muito do que toca nas rádios tem influência ou um pouco do blues. A ideia da banda é levar o estilo para o público e fazer com que ele ganhe mais força nos dias de hoje”, acredita Jorge Kingmel. 


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS