Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Diversidade dá o tom às apresentações do Terruá

terça-feira, 02/07/2013, 07:15 - Atualizado em 02/07/2013, 07:40 - Autor:


Na reta final das mostras seletivas do projeto Terruá Pará, a ordem é levar ao palco a maior diversidade de artistas, provando que o festival está disposto a contemplar os mais variados ritmos. Hoje, oitava terça-feira de shows, se apresentam nomes como Allan Carvalho, que abre a noite no Teatro Margarida Schivasappa com muito carimbó, além do violonista autodidata Rafael Lima que mostra influências de jazz fusion, o premiado fundador do Instituto Arraial do Pavulagem, Ronaldo Silva, o guitarrista Davi Amorim, Ely Farias e Luê Soares.


A Mostra Terruá iniciou ainda em maio e segue até o dia 30 deste mês. Ao todo, 72 artistas foram selecionados por um júri especializado para se apresentar ao público. Cada show da mostra recebe avaliação de uma comissão artística formada pelo publicitário e produtor Gustavo Rodrigues, pelo radialista Beto Fares e do produtor cultural Márcio Macedo. Da Mostra Terruá serão selecionados 12 artistas para compor o espetáculo Terruá, que dá início a uma série de ensaios logo após o final da mostra, em setembro.


No show que Davi Amorim leva à mostra hoje, o povo vai poder vislumbrar a mistura entre música amazônica, caribenha e africana. Guitarrista e violonista com mais de 15 anos de carreira, o artista é um dos destaques do cenário musical do Estado. Músico autodidata, dividiu o palco com grandes nomes como Nilson Chaves e Fafá de Belém, e atua como diretor musical em shows. Davi Amorim se prepara para lançar o primeiro CD de música instrumental de sua carreira, que já está sendo gravado em estúdio e que explora a música amazônica, caribenha e africana.


Por outro lado, o pop de Luê, que adapta músicas tradicionais do Pará com a rabeca, passando pelo erudito, é um dos mais esperados. Com formação musical clássica em violino, Luê fez parte da Orquestra Sinfônica da Escola de Música da UFPA, mas acabou enveredando na carreira profissional pelo caminho que mescla o popular ao erudito e pop. Seu repertório é calcado nas suas vivências musicais. Sonoridades e ritmos que permeiam a cultura paraense (carimbós, guitarradas, zouks, boleros), assim como composições autorais. Quem engrossa a sonoridade do carimbó hoje à noite é Ely Farias, que deu ares contemporâneos ao ritmo influenciado por toques da música eletrônica. Natural de Juruti, Oeste Paraense, Ely soltou os primeiros acordes musicais ao som do cavaquinho. Estudou música na capital paraense, mas largou o violino e mudou para o violão. Fez a primeira apresentação ainda na década de 1970, nos salões do circulo militar de Belém. Gravou 2 LPs de carimbó e um compacto duplo. Brevemente estará lançando novo CD, com o apoio da TV e Rádio cultura, contando com a colaboração do maestro e produtor Manoel Cordeiro.


Outro nome que ganha destaque e integra a Mostra Terruá de hoje é Allan Carvalho. Com uma sonoridade diversificada, ele atua desde 1990 com manifestações da cultura popular. Integrou grupos como Tanguru-Pará, Muxinga e Curimbó de Bolso. A versatilidade do trabalho de Allan pode ser conferida no trabalho de outros artistas. Mais recentemente, ao lado do compositor Ronaldo Silva, vem desenvolvendo um vasto trabalho musical. 


Violonista autodidata, cantor e compositor, Rafael Lima leva para o palco o profissionalismo de uma carreira que iniciou ainda na década 1980. Rafael está de malas prontas para fazer o lançamento de seu próximo CD em terras europeias, em uma turnê que começa na Suíça, com previsão para o segundo semestre deste ano; e em 2014 começa as gravações de sua opereta “Reinavam com o Castiçal”, adaptação de 13 paginas do livro “Primeira Manhã”, de Dalcídio Jurandir. 


Compositor paraense com trabalho voltado para o fomento e a valorização da música de raiz praticada na Amazônia brasileira, ao estudo da rítmica e do imaginário popular da região Norte, Ronaldo Silva faz show hoje também. Premiado em vários festivais de música popular, dentro e fora do estado, o fundador do Instituto Arraial do Pavulagem possui 3 discos solo, além dos inúmeros lançados com o Arraial da Pavulagem e outras coletâneas. 


PRESTIGIE


Mostra Terruá Pará de Música


Hoje, às 20h, no Teatro Margarida Schivasappa - Centur (Avenida Gentil Bittencourt, 650 - Nazaré). Entrada franca, com retirada de ingressos a partir das 18h na bilheteria do teatro. Sujeito a lotação.


Artistas que se apresentam hoje


Allan Carvalho (20h)


Rafael Lima (20h25)


Ronaldo Silva (20h50)


Davi Amorim (21h15)


Ely Farias (21h40)


Luê (22h05)


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS