Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Aplicativo amplia possibilidades de interação

segunda-feira, 01/07/2013, 09:15 - Atualizado em 01/07/2013, 09:27 - Autor:


Explorar o espaço público no ambiente virtual a partir de áudios, vídeos e imagens. Uma técnica que pode funcionar tanto para o turismo como para o aprendizado em história e que ainda cabe na palma da mão existe, e aqui em Belém. É o aplicativo desenvolvido por pesquisadores da UFPA que possibilita ao usuário obter informações sobre o centro histórico de cidade, por meio da câmera do aparelho, quando direcionada a determinado ponto. A ideia é criar, no bairro da Cidade Velha, um roteiro histórico por meio das obras do arquiteto italiano Antônio Landi, utilizando recursos da “Realidade Aumentada”.


Outras localidades podem entrar no projeto


Para possibilitar o acesso público às informações, a equipe, coordenada pelo professor do Instituto de Engenharia da Computação, Marcelo Barreto, hospedou as informações no aplicativo “Wikitude”. “Para ter acesso é só procurar esse aplicativo no Google Play, para smartphones e tablets Android, ou no IStore, nos IPhones e IPads. Então é necessário procurar numa lista a descrição ‘Centro Histórico de Belém’ e começar a utilizar”, explica o professor.


Segundo a instituição, o projeto Realidade Aumentada é pioneiro no Brasil. O software utilizado foi totalmente desenvolvido na UFPA e não há relatos de nenhuma outra universidade no Brasil que esteja trabalhando com este tipo de tecnologia, da mesma forma que a universidade paraense.


O aplicativo só funciona para quem estiver nas proximidades da Praça da Sé ou Forte do Presépio. “Com o aplicativo baixado no celular, é preciso estar conectado à Internet e com o GPS ligado. Existem três formas de procurar as informações, usando a câmera do celular e apontando para aquilo que tem interesse, usar uma lista, disponível no próprio aplicativo, ou as coordenadas do mapa”, conta Marcelo. Existe a possibilidade de ampliar para outras localidades, mas o professor afirma que é necessário, antes, consolidar este primeiro.


De acordo com ele, o objetivo, agora, é aperfeiçoar o primeiro aplicativo e o conteúdo das informações e iniciar ações futuras. “Temos duas vertentes: uma é melhorar este primeiro aplicativo, que é baseado em browser de Wikitude, com dados alimentados no servidor Wikitude mundial. Paralelamente, um segundo aplicativo, este baseado em metodologia científica e original, quando o conteúdo das informações deverá ficar hospedado aqui no Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação da UFPA. Outros projetos de interesse comum da também devem ser iniciados”, adianta.


O material disponível no aplicativo faz parte do acervo histórico do Fórum Landi. “São materiais coletados ao longo da existência do fórum. Existem cerca de 40 gigas de material”, revela Marcelo. “Isso pode ser utilizando, sim, para o turismo. Mas o alvo inicial são os alunos do ensino médio. Afinal, é um trabalho todo autoexplicativo”, completa o coordenador.


Atividade


No último dia 12 de junho, alunos da Escola de Aplicação da UFPA fizeram uma visita ao Complexo Feliz Lusitânia, como parte de um roteiro cultural, utilizando dispositivos móveis e os recursos do projeto. Os estudantes produziram relatórios contando como foi a experiência. Por meio desses relatórios, a equipe do UFPA 2.0, responsável pelo Projeto Realidade Aumentada, poderá trabalhar em melhorias e aperfeiçoamento. A técnica da Realidade Aumentada é a integração de informações virtuais a visualizações do mundo real desenvolvida, por exemplo, através de uma câmera. Atualmente, a maior parte das pesquisas em RA está ligada ao uso de vídeos transmitidos ao vivo, que são digitalmente processados e “ampliados” pela adição de gráficos criados pelo computador. Pesquisas avançadas incluem uso de rastreamento de dados em movimento, reconhecimento de marcadores confiáveis utilizando mecanismos de visão, e a construção de ambientes controlados contendo qualquer número de sensores e atuadores.


Realidade Aumentada é um ambiente que envolve tanto realidade virtual como elementos do mundo real, criando um ambiente misto em tempo real. Pesquisadores a definem como um sistema que combina elementos virtuais com o ambiente real; é interativa e tem processamento em tempo real; é concebida em três dimensões.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS