Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Ver o Peso do Jazz abre espaço para a guitarrada

sábado, 22/06/2013, 22:21 - Atualizado em 22/06/2013, 22:21 - Autor:


Ele criou um ritmo novo, a guitarrada, definida pelo pesquisador e antropólogo Hermano Vianna como “Guitarra Popular Brasileira” e considerada por muitos como uma verdadeira escola. Estamos falando de Mestre Vieira, pai de um estilo que mistura choro, merengue, cúmbia, carimbó e outros ritmos, e que não tem similar em nenhum outro lugar do mundo. Mestre Vieira é uma das atrações deste domingo, 23, do Festival Ver o Peso do Jazz, que está sendo realizado em parceria com o Conexão Belém, no anfiteatro São Pedro Nolasco, da Estação das Docas. A programação começa às 18h e tem entrada franca.


Acompanhado por sua banda - composta pelos filhos Valdecir (bateria), Wilson (teclados) e Kim (percussão), o neto Eric Vieira (percussão) e pelos músicos Bené (baixo) e Robertinho (guitarra base) -, a mesma formação que subiu ao palco do Theatro da Paz em julho do ano passado junto com ele para a gravação do DVD que celebra os 50 anos da guitarrada, Mestre Vieira garante que não vai deixar ninguém ficar parado na plateia.


No Festival Ver-o-Peso do Jazz ele vai mostrar alguns sucessos do CD Guitarrada Magnética, gravado em 2009, sucessos antigos gravados entre os anos 80 e 90.  “Vai ter muita lambada e cúmbia, tudo no estilo da guitarrada, pra gente mostrar o que o Pará tem de melhor em sua música”, diz o músico.


Filho de agricultores, Mestre Vieira deu seus primeiros acordes aos cinco anos de idade. Tocou banjo ainda na infância e aos 15 anos, já era íntimo do bandolim. Foi vencedor de um festival de choro promovido pela Rádio Clube do Pará tocando “Te Agasalho”, música registrada em um dos momentos do documentário “Coisa Maravilha”, que também faz parte do projeto Mestre Vieira – 50 anos de guitarrada (que tem o patrocínio da Vivo, com apoio da Lei Semear e Banco da Amazônia).


Ainda inédito, o filme mostrará a trajetória do músico, repleta de histórias simples, de quem vive no interior, mas ao mesmo tempo cheia de grandes momentos, como as viagens que fez a países estrangeiros - Portugal, Inglaterra, Alemanha e até a África.


No domingo, a programação do Ver o Peso do Jazz inicia às 18h, também na Estação das Docas, com shows do Strobo e Mestre Vieira e Banda, e em seguida, pelo Conexão Belém, terá Domenico Lancellotti (RJ), que convida Pio Lobato; Dona Onete e Aíla Magalhães e, encerrando a festa, Metaleiras da Amazônia.


(Agência Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS