Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Fotoativa está com as inscrições abertas

segunda-feira, 17/06/2013, 07:46 - Atualizado em 17/06/2013, 07:46 - Autor:


Para além da técnica, o estímulo da sensibilidade do olhar a partir da fotografia. Desde o início, tem sido essa uma das principais missões desenvolvidas pela Associação Fotoativa. Pensando nisso, estão abertas as inscrições para uma nova turma da oficina de Photomorphosis que será realizada de 8 de julho a 18 de setembro, às segundas e quartas. O investimento é de R$ 700 e as inscrições seguem até completarem as 20 vagas disponíveis. 


Com a orientação do fotógrafo e educador Miguel Chikaoka, a oficina busca fazer com que os alunos aprendam sobre a origem e a evolução da fotografia, além de pensar criticamente sobre o que são as possibilidades que existem no fazer fotográfico. “A oficina faz um percurso que leva a pessoa a entender desde a origem da fotografia, passando pelos princípios da luz e pelas câmeras antigas até as mais modernas”, explica Chikaoka. 


Sendo uma das mais procuradas na sede da Fotoativa, a oficina de Photomorphosis tem no programa de ações encontros e atividades práticas que ajudam no entendimento da linguagem fotográfica, incluindo a construção e o uso de câmeras artesanais. Durante os dois meses, os participantes terão a possibilidade de expandir os sentidos com os recursos da imagem. “O entendimento do processo é importante para o desenvolvimento do senso crítico, para ter consciência do que está fazendo e não se tornar escravo da tecnologia”, diz o fotógrafo que considera a fotografia muito além dos aparatos tecnológicos. “A fotografia não é só esse retângulo da imagem, é todo um universo”, observa o Chikaoka. 


O nome da oficina Photomorphosis, realizada há muitos anos pela Associação, é uma mistura dos termos “foto” e “metamorfose”. “Eu penso o nome em uma perspectiva de mudança de percepção, de consciência a partir do olhar para a luz”, justifica o fotógrafo. Para ele, a luz possui uma dimensão simbólica. “Em todas as culturas, a luz tem uma carga simbólica muito forte. Ela é também conhecimento, ideia, insight”, completa Chikaoka. 


EXPERIÊNCIA


Um dos pontos diferenciais da oficina Photomorphosis é a diversidade de participantes. Além de profissionais da fotografia, há também pessoas com pouco ou nenhum contato com esse tipo de trabalho. “Os ganhos não são somente para quem vai trilhar os caminhos profissionais da fotografia, mas para qualquer pessoa”, considera o ministrante.


A contadora Helen Ribeiro, 26, conhece bem os benefícios em conhecer mais sobre a fotografia. “A oficina de Photomorphosis foi a que mais me marcou. Eu pude explorar um olhar mais artístico, enxergar as possibilidades que a luz e a arte podem trazer à fotografia”, relembra Helen que já participou de seis oficinas oferecidas pela Fotoativa e desde o ano passado tem trabalhado profissionalmente com a fotografia. 


Assim como tantos outros, o engenheiro Vitor Mello procurou a oficina da Fotoativa para aprender mais sobre a técnica, mas acabou se deparando com outras possibilidades. “Era uma proposta totalmente diferente e surpreendente do que eu estava pensando. Vi que antes de apontar uma câmera e disparar, devo analisar o contexto, a luz e o que deve ser enquadrado”, analisa o participante da Photomorphosis em 2011. 


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS