Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Para alguns, declarações estão fora do pacote

quarta-feira, 12/06/2013, 07:58 - Atualizado em 12/06/2013, 07:58 - Autor:


Presentes românticos? Surpresas? Declarações explícitas de amor? Isso não faz parte do universo dos antirromânticos, aqueles que não conseguem ou simplesmente não gostam de externar o lado piegas, embora estejam completamente apaixonados. Para eles, nem mesmo o Dia dos Mamorados é momento para baixar a guarda e ser tomado pelo arroubo da paixão. O que eles não percebem, porém, é que em algumas atitudes eles acabam sendo mais fofos e sentimentais que muitos românticos assumidos.


A atendente Alana Almeida, 25, é um exemplar desta fauna antirromântica. Ao ser perguntada sobre há quanto tempo namora com o supervisor de vendas Rafael Souza, 22, ela responde: “Infelizmente, há dois anos e quatro meses!”. Mas logo muda de ideia. “Êh, é brincadeira, não publica isso não!”, diz, entre risos.


Ela, que nunca foi um doce de menina, confessa que já foi muito pior. “Sempre fui assim, meio desligada, às vezes até grossa. Esse negócio de ficar chamando a pessoa de amorzinho, bebezinho, não é comigo não!”, brinca. 


Mas quando Alana começou a namorar Rafael, sem querer, viu aflorar reações carinhosas. “Quando eu vejo que tô distante ou fui grosseira com ele, eu vou, dou um beijinho, um abraço, um carinho...”, resume.


Rafael atribui o comportamento da namorada à timidez e afirma que ela tem uns repentes de ‘fofuras’. “Ela não é nem um pouco romântica, é bastante tímida e tem vergonha de demonstrar os sentimentos. Mas ela fala as coisas, demonstra, de forma brincalhona, meio sem jeito, mas demonstra”, afirma. Se ele gosta desse estilo diferente de demonstrar sentimentos? “Não há dúvidas. Gosto dela desse jeito mesmo. Se fosse de outro jeito não teria graça”, assume. Alana complementa: “É, no fundo eu não sou tão má assim. Já até comprei o presente de Dia dos namorados pra ele! Eu é que não sei se vou ganhar!”, ri.


O jornalista e produtor cultural Enderson Oliveira, 24, também não tem vocação para pieguice. Há um ano e 10 meses ele namora a também jornalista e escritora Ana Carolina Almeida. “Não me acho romântico mesmo. Não gosto de tanta idealização, nem fantasia. Não acredito em conto de fadas, isso é com ela!”, brinca, ao apontar a namorada, ávida pesquisadora e admiradora dos clássicos e princesas do Walt Disney.


Embora ele se defina como avesso a romantismos, Ana Carolina toma partido em contrário. “Ele sempre me surpreende com ‘bombonices’, tipo, levar chiclete pra mim, que é uma coisa que eu adoro, comprar canetas, pois eu coleciono”, defende. Enderson seria então o típico príncipe dos contos de fadas? Carolina garante que sim: “Acho que ele não é o romântico piegas, talvez por isso ele não se ache romântico, mas a verdade é que ele é sim mas do jeito dele”. 


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS