Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
25°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Namorados que compartilham gostos e experiências

quarta-feira, 12/06/2013, 07:45 - Atualizado em 12/06/2013, 07:45 - Autor:


No último dia 25, durante o Nerdei promovido pela livraria Saraiva em Belém, Jeisy Rocha pediu para falar ao microfone e contar um pouco de como foi a sua vida de nerd até então. Ao final, ela apontou para o rapaz que estava ao lado, e que também havia dado um depoimento antes. Era o seu namorado. Diante de manifestações engraçadinhas do público, Jeisy declarou-se apaixonada. Confessou ter finalmente, encontrado alguém para conversar sobre assuntos nerds, para compartilhar gostos e experiências. 


Naquele dia, quem contasse a melhor história ganharia um brinde nerd. O público escolheu a história de Jeisy e ela levou para a casa uma pelúcia do Yoshi, personagem do videogame Mário Bros. E foi a história de amor entre Jeisy, 21 anos, estudante de Relações Internacionais, e Pedro Barretto, 21 anos, estudante de Publicidade e Propaganda, que inspirou o Você a falar no Dia dos Namorados sobre relações nerds, com todas as suas diferenças e também semelhanças com outras histórias de amor. Afinal, eles não estão sozinhos no mundo e têm cada vez mais encontrado alguém que compartilhe dos mesmos gostos, ou que ao menos entenda e se divirta com o gosto do outro.


Foi pelos corredores da faculdade que Jeisy começou a perceber a presença de Pedro e decidiu fazer amizade com ele pela internet. Não demorou muito e os dois começaram a namorar. Juntos há oito meses, Jeisy é a primeira namorada de Pedro. Ele é fã de games, séries e quadrinhos. Ela também. Depois de muito tempo sendo nerd de forma escondida, porque os pais não aprovavam, Jeisy agora tem alguém com quem conversar sobre os assuntos que mais gosta. “Hoje, pra recuperar o tempo perdido, periodicamente atualizamos o repertório um do outro, e isso se tornou uma rotina no relacionamento”, conta o namorado. 


Entre as histórias sobre nerdices que colecionam juntos, há a do tempo de amizade. Em uma conversa sobre videogame, Jeisy falou pela primeira vez que jogou Mortal Kombat no fliperama e que costumava ser imbatível ao escolher a Kitana. Logo em seguida, Pedro comentou: “Sabe quando uma mulher é perfeita? Quando ela diz ‘ninguém me vence com a Kitana’”. Além dessa, o casal ainda coleciona bate-papos sobre a ida do homem à Lua, elementos de filmes e videogames. “Talvez a maior diferença entre nós e os outros casais seja a mania de discutir assuntos nerds com afinco e fundos históricos e filosóficos, como quando vimos ‘Alien’ e discutimos a credibilidade da fantasia do antagonista e o fato de um filme de ficção dos anos 1980 ter uma protagonista mulher”, avalia Pedro. 


Para Jeisy uma das coisas que mais admira no namorado é o fato de ele saber separar bem o mundo real do virtual. “Os games são importantes pra ele, mas ele não deixava, e não deixa, isso interferir em suas relações pessoais, como alguns nerds que conheci”. Pedro considera Jeisy uma espécie de amuleto da sorte ao qual costuma recorrer e bons e maus momentos. “Até conhecer a Jeisy, eu não tinha nem mais vontade de me dar ao trabalho de encontrar gente nova. Então conheci a menina que aprendi a ter como luz quando meu dia é difícil”, confessa o nerd apaixonado. 


Amor medido em quilômetros


Entre animes, videogames e novelas coreanas, Natália Costa, paraense de 21, e estudante de Jornalismo, e Vinícius Minotto, gaúcho de 21 anos e estudante de Direito, ficaram amigos há nove anos, ainda durante o ensino fundamental. Juntos há outros cinco, e namorando a distância desde 2010, quando Vinícius foi estudar em Brasília, os dois utilizam Skype, Facebook e Whatsapp para compartilhar novos gostos, experiências e também a saudade por não ter poder se ver com tanta frequência.


No último domingo (9), os dois assistiram juntos – pela internet – ao último episódio da série Game of Thrones. “Estávamos ensandecidos assistindo Game of Thrones juntos. Na verdade, não totalmente juntos porque foi via Skype. Mas desligamos a nossa chamada de vídeo pra podermos aproveitar melhor o último episódio e depois que terminou, voltamos correndo pro Skype pra conversar sobre tudo o que aconteceu”, conta Natália com um ar de apaixonada que parece não ter fim.


Mesmo sem se considerar nerd de verdade, Natália confessa que desde a época da escola as pessoas costumam rir das coisas que ela gosta, ainda que isso nunca tenha dificultado suas relações pessoais. “Eu sempre tive mais amigos meninos que meninas, eu era meio que mais um garoto da turma”, brinca Natália. Mesmo sendo um nerd convicto, Vinícius também nunca teve dificuldades em se relacionar. Antes de Natália, o rapaz namorou três vezes. “No Ensino Médio, eu e Natália começamos a ficar mais próximos em função dos fracassos amorosos anteriores”, diverte-se Vinícius ao lembrar.


De lá para cá, foram muitos filmes, livros e séries compartilhadas. Quando vão ao cinema, os dois contam, é para assistir ao filme e não para ficar namorando. Entre os longas-metragens favoritos do casal, estão os de super-heróis da DC Comics e da Marvel. Entre os presentes nerds mais legais que já trocaram em data especial está um box de livros da série “As crônicas de gelo e fogo”, de George R. R. Martin, que Vinícius deu à Natália. “Eu só comecei a ler porque ganhei o box de presente e o Vinícius estava enlouquecido com os livros, não conseguia parar de ler um instante sequer”, relembra a namorada.


Mas é também de romantismo que se constrói uma relação nerd. No aniversário de 5 anos de namoro do casal, Natália produziu o vídeo “Natália + Vinícius = 5” em que conta por meio de desenhos a história dos dois. Disponível no Youtube desde o último domingo, o presente já tem quase 500 visualizações e arrancou suspiros de quem já assistiu. “Eu gosto de todo o conjunto que forma o ser Natália, e também não tenho motivos para querer estar com ela. Eu quero e pronto. Eu só sinto esse querer, não preciso nem racionalizar sobre o assunto”, declara um apaixonado Vinícius.


Uma metade completa a outra


Já com o administrador Maick Costa, 27 anos, e a bancária Fernanda Oliveira, 26, a história é um pouco diferente. Namorados há mais de oitos anos, só um deles é nerd na relação. Maick é tipo de nerd que sempre tirava notas altas na escola – o antigo “CDF”, como ele mesmo pontua - e sempre foi muito tímido. “Timidez sempre foi uma característica minha”. 


Os dois se conheceram durante a faculdade e Maick logo se apaixonou por Fernanda. “A Fernanda me chamou a atenção pelo sorriso, apesar de todos repararem mais nos olhos dela. O sorriso dela é diferente, ele ‘fala’. E parecia que falava comigo”, relembra. Nenhum dos dois havia namorado com alguém antes e o amor apareceu depressa mesmo sendo tão diferentes. 


Fernanda já chegou a se irritar com as nerdices do namorado – como quando precisou enfrentar filas por horas no cinema para acompanhá-lo em alguma pré-estreia especial -, mas no fim acaba se divertindo. “Algumas coisas sou ‘obrigada’ a gostar porque não tenho escolha, mas em uma relação é assim. Faço coisas que eu sei que vai agradá-lo e ele também faz por mim. Com o tempo a gente se acostuma”, conta a namorada. 


No início da relação eram necessárias conversas para diminuir a probabilidade de erro com presentes. Hoje, cada um sabe do que o outro gosta. Maick ganhou de Fernanda um box com os filmes da saga Star Wars e entre os presentes mais especiais que Fernanda ganhou está uma passagem para São Paulo para que ela pudesse comemorar o aniversário junto com ele, em um período em que Maick estava morando fora por conta dos estudos. 


Ainda muito apaixonados depois de tanto tempo juntos, os dois explicam de onde vem todo esse amor. “Nossa relação é diferente, temos opiniões diferentes, mas um completa o outro sempre!”, diz Fernanda. “Ela é o meu contraponto. Minha inspiração para fazer mais e melhor”, justifica Maick. Afinal, é como dizem: os opostos se atraem, inclusive para os nerds.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS