Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Concerto encerra Festival Internacional de Música

segunda-feira, 10/06/2013, 10:54 - Atualizado em 10/06/2013, 10:54 - Autor:


O concerto final do XXVI Festival Internacional de Música do Pará (Fimupa), realizado na noite de domingo (10) no Portal da Amazônia, orla de Belém, atraiu um grande público. A apresentação da Banda Sinfônica do Festival foi impecavél. O evento foi promovido pela Fundação Carlos Gomes e o público aplaudiu a apresentação dos músicos. O concerto serviu também para marcar a despedida da soprano norte-americana Jo Ella Todd. A regência da orquestra foi do holandês Jacob Slagter.


Noventa músicos, incluindo paraenses e estrangeiros, integraram a orquestra, formada durante o festival  com a participação de convidados, que vieram a Belém se apresentar e ministrar oficinas para os alunos da Fundação Carlos Gomes durante o XXVI Festival Internacional de Música do Pará (Fimupa). Entre eles estão o violoncelista Kayami Satomi, o violinista Rucker Bezerra e Eva Szekely, que integra o Quarteto Esterhazy, todos instrumentistas renomados no Brasil e no exterior.


A Orquestra Sinfônica do Festival apresentou obras de Giuseppe Verdi, Benjamim Britten e Johannes Brahms - alguns dos compositores homenageados nesta edição do Festival. O concerto ainda teve a participação da soprano norte-americana Jo Ella Todd, que encerrou sua carreira artística nesta apresentação. A cada música tocada e cantada o público que compareceu à orla aplaudia de pé as apresentações. A chuva que caiu durante parte da apresentação fez com que houvesse uma pequena paralisação do espetáculo, mas depois ele continuou normalmente.


Washington Rodrigues, 29 anos, ficou feliz em ver a apresentação da orquestra. “É muito legal ver esta apresentação de perto, a gente que mora aqui na Cidade Velha se sente homenageado com esta apresentação”, comemorou o morador. Luciana Melo é funcionária pública e também ficou maravilhada com a apresentação. “Eu trouxe meus pais para assistirem e me sinto muito bem em ver esta apresentação aqui, principalmente por ser bem na beira do rio”, festejou Luciana.


Na noite de sábado, durante o primeiro concerto de encerramento, que aconteceu no Theatro da Paz, a presidente da Dell’Art, Myrian Davelsberg, que organiza projetos culturais, eventos e consultorias, disse que ficou encantada com o festival. “Pela qualidade da programação, que foi feita com muita categoria. A organização feita pelo Paulo José está impecável e a equipe que ele montou foi muito boa e todos estão de parabéns, volto depois de vinte e cinco anos a Belém e vejo como a cidade e o Estado mudaram em relação à musica”, comemorou Myrian.


O superintende da Fundação Carlos Gomes, Paulo José Campos de Melo,  comemorou a realização XXVI Festival Internacional de Música. “Foram cinquenta concertos, dez a mais que no ano passado. Qualitativamente foi outro ponto alto, com grandes nomes e os concertos de encerramento mostram isso, são 90 músicos que mostram a grandiosidade do evento. Nós podemos dizer que o Festival é um dos maiores da América Latina e ainda tem a diversidade musical que ele mostra”,  festejou Paulo.


O superintendente também falou sobre a despedida da soprano Jo Ella Tod. “Ela escolheu Belém para encerrar sua carreira em público, pra gente é motivo de muito orgulho. Ela cantou aqui a ópera Carmina Burana e fez vários máster class com a gente. É um momento de muita comoção pelo número de fãs que ela fez aqui e motivo de muito orgulho pra nós” falou, emocionado.


Durante os oito dias de programação, o público pode assitir a dezenas de apresentações nos mais diversos lugares de Belém. Este ano o festival homenageou o bicentenário de Giuseppe Verdi, com uma montagem experimental da ópera “La Traviata”, que utilizou diversas linguagens artísticas, como o cinema mudo e o teatro.


(Agência Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS