Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
27°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Mostra Terruá segue em cartaz no teatro

terça-feira, 04/06/2013, 09:54 - Atualizado em 04/06/2013, 09:54 - Autor:


Punk, choro, guitarrada, experimentalismo e carimbó compõem a Mostra Terruá de hoje no Teatro Margarida Schivasappa. Será a vez de o público conferir as apresentações das Metaleiras da Amazônia, Delinquentes, Enquadro, Sikoka, Grupo de Carimbó Sancari e Clave da Lua. A diversidade que vem sendo apresentada da Mostra Terruá terá uma de suas noites mais emblemáticas, colocando no mesmo palco as Metaleiras da Amazônia com a banda punk mais antiga de Belém, a Delinquentes. Ainda tem o choro do Clave da Lua, o som experimental e maduro da garotada do Enquadro, a guitarrada de Sikoka e o grupo de carimbó Sancari.


Quem abre a noite é grupo Clave da Lua. Criado em maio de 2003 por Danny Lúcio, sua primeira formação se deu com alunos do Conservatório Carlos Gomes. O grupo tem como objetivo divulgar o “choro”, e para isso, participa de várias audições nos espaços culturais da cidade. O grupo de carimbó Sancari vem logo depois. A trupe nasceu de uma brincadeira de rua, no bairro da Pedreira, em Belém. Logo, músicos vindos de diversas localidades interioranas formaram na capital o grupo musical. O ritmo carimbó pau e corda faz a junção caprichosa do pé batido indígena com o rebolado africano, preservado nas comunidades pela oralidade dos mestres populares, é legitimado pelo grupo Sancari, que já gravou dois CDs: “Mulatinho do Sancari” e “Carimbó em casa 2011” – e luta para preservar e divulgar a cultura da nossa música mais tradicional.


O músico papa-chibé Sikoka também se apresenta hoje à noite. Autodidata, ele teve o despertar para a música aos 17 anos, por influência do irmão, o guitarrista Didi. Teve sua iniciação musical tocando em meados de 1985 na banda do saudoso maestro Zé Teixeira, que tinha uma escolinha de músicos iniciantes de Belém. Tocou em várias casas noturnas da capital como o Saudosa Maloca, Samambaia, Lapinha, entre outras. O artista participou em programas de reconhecimento nacional como o antigo “Perdidos na Noite”, comandado por Fausto Silva, o programa do Raul Gil, acompanhando o cantor Alípio Martins, e também no Domingão do Faustão, acompanhando o cantor Beto Barbosa. Em seguida, o trio de música instrumental ‘Enquadro’ mistura o tradicional ao contemporâneo, brincando com o rock progressivo e o carimbó. Na sequência, a mais antiga banda de rock no Pará em atividade toma conta do palco. Com um currículo repleto de grandes festivais, turnês pelo país, participação em coletâneas nacionais, além de dois discos, vários videoclipes e muito material gravado, o Delinquentes passou por todas as grandes transformações da cena independente paraense e se firmou na história da música feita no Pará desde 1985. 


Quem encerra a programação da noite é a Metaleiras da Amazônia. O grupo une o virtuosismo de Manezinho do Sax, Pantoja do Pará e Pipira do Trombone, que tocam muito carimbó, merengue, lambada e sons do caribe. A Mostra Terruá recebe até o mês de julho, no Margarida Schivasappa, 72 artistas que foram selecionados por um júri especializado. As apresentações passam pela avaliação de uma comissão artística formada pelo publicitário e produtor Gustavo Rodrigues, pelo radialista Beto Fares e do produtor cultural Márcio Macedo. Da Mostra Terruá serão selecionados 12 artistas para compor o espetáculo Terruá, que dá início a série de ensaios logo após o final da Mostra, em setembro.


ATRAÇÕES DE HOJE


Metaleiras da Amazônia (22h05)


Delinquentes (21h40)


Enquadro (21h15)


Sikoka (20h50)


Grupo de Carimbó Sancari (20h25)


Clave da Lua (20h)


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS