Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Músicos paraenses se apresentam em Belo Horizonte

quarta-feira, 29/05/2013, 08:58 - Atualizado em 29/05/2013, 08:58 - Autor:


Com articulações diversas em uma grande teia, o programa cultural Rede Conexão inicia nova fase e realiza, a partir de hoje, uma série de shows em Belo Horizonte (MG). Entre as atrações, os artistas paraenses da Metaleiras da Amazônia, Juca Culatra, Dona Onete e Gang do Eletro. 


Até o dia 02 de junho, mais de 50 artistas se revezarão entre os três ambientes do Parque Municipal Américo Renné Giannetti e as casas de espetáculos parceiras do festival, a exemplo do Granfinos e Music Hall. Estão confirmadas as presenças de artistas de gêneros musicais diversos e de todo o país. Representando Minas Gerais: Transmissor, Graveola e o Lixo Polifônico, Flavio Renegado, Fusile, Dibigode e Zimun; da Bahia: Ilê Ayê, Maglore, Magary Lord e Peu Murray; do Pará: Gang do Eletro, Dona Onete, Metaleiras da Amazônia e Juca Culatra; do Rio de Janeiro: Do Amor, Domenico, Orquestra Voadora, Gabriel Thomaz e Maíra Freitas; e de São Paulo: O Terno e Maurício Pereira (de Os Mulheres Negras) e Tulipa Ruiz. Artistas internacionais também marcam presença no Conexão BH como a mais destacada cantora do México, Julieta Venegas, e o cantor senegalês Zal Sissokho.


PROGRAMAÇÃO


Dentro de sua programação mais ampla, a Rede Conexão congrega diferentes projetos, dentre eles o Cidade Hip Hop (23 a 26 deste mês, no Espaço Centoequatro), Pequenas Sessões (04 a 09 de junho, na Casa Uma, Espaço Centoequatro e C.A.S.A.), ambos festivais integrantes da Rede e com programação compartilhada com o Festival Conexão BH. Além desses, que também estarão com ações dentro do Festival Conexão BH, ainda teremos internamente ao Conexão BH a Eliminatória Nacional do Duelo de MC’s – Etapa MG (30), o projeto Música Independente (30), a Mostra da Nova Música Instrumental e O Samba Bate Outra Vez (31 de maio).


Além do tradicional palco de shows no Parque Municipal, o Conexão BH vai integrar atividades que reproduzem um microcosmos da cidade de Belo Horizonte e sua relação com outros movimentos musicais do país. Os blocos carnavalescos e seus cortejos, movimentos como o Quarteirão Eletrônico, Quarteirão do Soul, mostras de graffite, o Deskareggae Sound System, a exibição de vídeos da cena mineira, a Discoteca Pública e a Feira de Vinis, o Circuito de Festas, envolvendo os estados do RJ e SP, bares temáticos de Belo Horizonte e a recepção ao Circuito Motiva (BA), entre outros, estarão unidos sob a marca “Juntos somos música”. 


A Sexta Básica fará uma edição especial dentro do Festival Conexão BH, no dia 31 no Granfinos, convidando ninguém menos que a poderosa festa paulista Santo Forte, considerada a número um da capital paulista. Comandada pelo incensado DJ Tutu Moraes, a festa bomba na noite paulistana tocando exclusiva e radicalmente música brasileira. Assim como a Sexta Básica, outras festas e projetos especiais da cidade foram convidadas a integrar a programação do Conexão BH. São elas: Alta Fidelidade, que convida especialmente o coletivo de DJs Vinil e Arte (RJ, SP e MG), o programa Música Independente, com o DJ Alexandre de Sena, Dibigode e Irene Bertachini, e a S.E.N.S.A.C.I.O.N.A.L. edição 5, que traz os pernambucanos da Academia da Berlinda pela primeira vez aBH. 


Desde os primeiros anos, o Conexão tem um momento dedicado às reflexões sobre a música, o mercado, a política cultural e as cidades. Em 2013 não será diferente. O seminário ocorrerá de hoje até o dia 02 de junho, concomitante aos shows, festas, exibições e exposições. A programação é gratuita.


(Diário do Pará, com assessoria)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS