Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
31°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Sebastião Tapajós lança disco no Theatro da Paz

quinta-feira, 23/05/2013, 08:05 - Atualizado em 23/05/2013, 08:05 - Autor:


Sebastião Tapajós morou por quase 40 anos no Rio de Janeiro, entre viagens internacionais e o sonho de um dia poder voltar a viver em Santarém, a terra natal. Durante esse período teve a oportunidade de conviver com uma variedade de artistas e ritmos que hoje fazem parte do novo CD do músico, “Da Lapa ao Mascote”, que será apresentado hoje em Belém, às 21h, no Theatro da Paz. A entrada é franca. O nome do disco traduz a proposta do trabalho. Lapa é um dos lugares cariocas mais movimentados durante a noite. Mascote, o nome de um dos bares noturnos de Santarém que há muitos anos recebe artistas, escritores, intelectuais e boêmios da cidade. Lá, trocam ideias e experiências entre um copo e outro de cerveja. 


“Da Lapa ao Mascote” traz doze músicas que agregam as experiências de Tapajós nas duas cidades. “O Rio de Janeiro é o encontro de artistas de várias partes do Brasil e a gente acaba incorporando essas influências”, justifica o músico. No repertório do CD ritmos como o carimbó, o zouk e a guitarrada se encontram com o samba, a gafieira, a bossa nova e até um pouco de frevo. 


A composição “Santareno Cantador” é uma das mais marcantes do novo disco com sonoridade que traz carimbó e gafieira, traduzidos em um ritmo mais lento e calmo. Já a música “Zé da velha Lapa” tem o samba como estilo predominante tornando o ritmo mais acelerado, mais próximo da capital carioca. As duas, tocadas pelos mais diversos instrumentos musicais como violão, flauta, saxofone, teclado, bateria, entre outros.


No palco, Sebastião Tapajós será acompanhado de instrumentistas que representam a nova geração da música de Santarém. Entre eles estão Edmarcio Paixão (violão e guitarra), Andreson Dourado (teclado), Júnior Castro (sax alto e soprano, flauta, gaita), Gean Araújo (trombone), Dhionny Viana (contrabaixo), Yuri Lima (bateria), Silvan Galvão (percussão), além de um convidado especial, o percussionista Marcio Jardim.“Poder tocar ao lado do Tapajós tem sido um aprendizado muito grande. É muito bom poder trabalhar ao lado de um dos meus maiores ídolos da música”, conta Edmarcio, um dos idealizadores do projeto, morador de Santarém com 20 anos de carreira e que foi convidado em junho de 2011 para tocar ao lado de Sebastião. 


Além da banda, o show também terá a participação de dois bailarinos que farão intervenções artísticas durante a apresentação e ainda a declamação de poemas que traduzem a viagem de Tapajós. Já o cenário foi criado para transparecer a atmosfera carioca misturada com o clima regional em uma linguagem interativa que traz a imagem da Lapa junto com a Amazônia, incluindo o público dentro desse processo. O novo trabalho do violonista paraense de 71 anos de idade estreou no último dia 17 em Santarém em uma apresentação memorável e de grande receptividade do público. “Os músicos que estão comigo são muito talentosos e isso ajuda bastante”, defende Sebastião. Depois do show em Belém, o santareno segue com a banda para o Rio de Janeiro para apresentar “Da Lapa ao Mascote” no sábado, 25, no Teatro Rival. 


TRAJETÓRIA


O santareno Sebastião Tapajós já tem quase 80 discos gravados e continua a compor, a gravar e a tocar em concertos em várias partes do Brasil e do mundo. Ao longo da carreira, o músico já tocou ao lado de nomes como Hermeto Pascoal, Gilson Peranzzetta, Zimbo Trio, Waldir Azevedo, Altamiro Carrilho, Paulo Moura, Sivuca, Maurício Einhorn, Paulinho Nogueira, Joel do Bandolim, Ney Conceição e Marco Pereira. Enquanto morou no Rio de Janeiro, Tapajós chegou a viajar para o exterior para apresentar a sua obra em países como a Alemanha, onde lançou mais de 50 discos. Do repertório do artista fazia parte também a obra de Villa Lobos reinterpretada pelo músico em uma linguagem contemporânea. 


Além das composições como instrumentista, Sebastião Tapajós também é autor de mais de 200 canções gravadas e interpretadas por artistas brasileiros como Emílio Santiago, Miltinho, Pery Ribeiro, Jane Duboc, Maria Creuza, Fafá de Belém, Nilson Chaves, entre outros.


O show “Da Lapa ao Mascote” é patrocinado pela Natura Musical por meio da Lei Semear, do Governo do Estado do Pará e da Fundação Tancredo Neves. 


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS