Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Projeto exibe ‘Metrópolis’ no Cine Olympia

terça-feira, 14/05/2013, 07:48 - Atualizado em 14/05/2013, 07:55 - Autor:


O Cine Olympia, em parceria com a Fundação Carlos Gomes, realiza hoje mais uma edição do projeto Cinema e Música, com sessão de filme mudo acompanhado pelo pianista Paulo José Campos de Melo. Dessa vez, o projeto vai exibir o longa-metragem alemão “Metrópolis” (1927), de Fritz Lang, às 18h30, com entrada franca. 


Escolhido por voto popular, o filme de ficção científica é ambientado no ano de 2026 em uma cidade governada por um empresário, Joh Fredersen, onde seus colaboradores fazem parte da classe privilegiada da sociedade e vivem no Jardim dos Prazeres. Já os operários que trabalham em regime de escravidão são obrigados a viver no subsolo, no local chamado de Cidade dos Trabalhadores. 


Único herdeiro de Fredersen, Freder vive a desfrutar dos prazeres oferecidos pelos jardins. Um dia o rapaz conhece Maria, uma jovem líder dos operários que ajuda a cuidar dos filhos dos escravos e tenta organizar a classe para reivindicar seus direitos, prometendo a chegada de um mediador que irá salvar a e conciliar as duas classes. Freder apaixona-se por Maria e passa a se incomodar com a situação de miséria dos operários, questionando o próprio pai.


Paralelamente, um dos colaboradores do dirigente da cidade cria um robô com forma humana alegando que as máquinas logo poderiam assumir o lugar dos trabalhadores homens. Ao assistir a um discurso de Maria, Joh ordena que seja criado um robô com a aparência da moça para que seja infiltrado na classe trabalhadora, semeando a discórdia entre os operários e enfraquecendo o poder de Maria. No entanto, o empresário não sabe que seu único filho está apaixonado pela líder.


Com roteiro baseado no romance de Thea von Harbou e escrito por ela e por Lang, “Metrópolis” foi a mais cara produção até então filmada na Europa e é considerado por especialistas um dos grandes expoentes do expressionismo alemão. Dentre as heranças que o filme deixou a escritores e cineastas estão Blade Runner, Robocop, Bastardos Inglórios, o cinema Noir, entre outros.


A trilha sonora do longa-metragem que será interpretada pelo pianista Paulo José Campos de Melo é composta por “Love kills”, “Here’s my heart”, “Destruction”, “On your own”, “Machines” entre outras que foram criadas também após a década de 1980, quando parte da versão original do filme foi recuperada na Argentina e reincorporada ao longa em 2010. “Eu pesquiso antes os temas do filme indicados pelos diretores, mas é tudo muito improvisado. Na hora, a trilha do filme é misturada com músicas de outros compositores.”, diz Campos de Melo. 


“Eu vejo o filme antes para gravar detalhes que são importantes para mostrar ao público, mas a execução acontece na hora, com base no improviso mesmo”, explica. Os outros filmes escolhidos por votação serão exibidos nas próximas edições do projeto no Cine Olympia. Para saber mais, acesse: www.cinemaolympia.com.br.


(Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS