Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
26°
cotação atual R$

Notícias / Cultura

Cultura

Dobradinha na Sessão Regular do Líbero Luxardo

terça-feira, 23/04/2013, 11:22 - Atualizado em 23/04/2013, 11:22 - Autor:


Os longas ''E se Vivêssemos Todos Juntos?'', do diretor francês Stéphane Robelin, e "No", do diretor chileno Pablo Larrain, estarão em cartaz a partir desta quarta-feira (24), na Sessão Regular do Cine Líbero Luxardo (andar térreo do Centur). A programação segue até 5 de maio, com entrada a R$ 8, e meia para estudantes.


“E se Vivêssemos Todos Juntos?” é um filme do diretor e roteirista francês Stéphane Robelin que se passa na região da Grande Paris, onde vivem os casais Jean e Annie (Guy Bedos e Geraldine Chaplin) e Albert e Jeanne (Pierre Richard e Jane Fonda), além do viúvo paquerador Claude (Claude Rich). Eles são amigos há décadas e, embora felizes, os sinais da idade começam a aparecer. Jeanne tem um câncer terminal, mas decidiu não contar a Albert, que já apresenta lapsos de memória. Claude, afeito ao sexo com garotas de programa, não possui o mesmo coração da juventude.


Parte então, de Jean e Annie, ambos com a saúde em dia, a proposta de todos morarem juntos na casa deles. Além da ajuda mútua, a vida em comunidade permite a troca de experiências e um contato maior entre eles. O grupo então contrata um jovem alemão (Daniel Brühl) para auxiliá-los. A película é um registro real da velhice com reflexões prudentes e comoções contidas.


Já em “No”, do diretor Pablo Larraín, Gael Garcia Bernal vive René Saavedra. Pressionado pela comunidade internacional, o ditador Augusto Pinochet aceita realizar um plebiscito nacional para definir sua continuidade ou não no poder. Acreditando que esta seja uma oportunidade única de pôr fim à ditadura, os líderes do governo resolvem contratar René Saavedra para coordenar a campanha contra a manutenção de Pinochet. Com poucos recursos e sob a constante observação dos agentes do governo, Saavedra consegue criar uma campanha consistente que ajuda o país a se ver livre da opressão governamental.


(Agência Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS