Edição do dia

Edição do dia

Leia a edição completa grátis

Previsão do Tempo
23°
cotação atual R$
Círio

Círio Naval leva imagem peregrina para as ruas do bairro de Val-de-Cans

segunda-feira, 01/10/2018, 07:18 - Atualizado em 01/10/2018, 07:57 - Autor:


A imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré é louvada há 15 anos no tradicional Círio Naval, em Val-de-Cans, na capital paraense. Realizada na manhã de ontem (30), a procissão reuniu mais de mil pessoas, que prestaram homenagens à padroeira dos paraenses pelas ruas daquele bairro. Com as casas e ruas enfeitadas, os fiéis contemplaram a passagem da Santa envolvidos em um clima de fé e emoção.


A concentração da procissão ocorreu no Conjunto Naval Albatroz, no Marex, desde as 8h. Saindo de lá passou pela Avenida Júlio César, seguindo pelas ruas do Conjunto Promorar e pela Avenida Arthur Bernardes, até chegar ao Colégio Almirante Guillobel, onde a procissão encerrou com uma missa campal.


Colocada em uma berlinda, a imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré seguiu em um carro por todo o percurso. O tema do Círio Naval foi o mesmo do Círio 2018, “Uma Jovem Chamada Maria”. A primeira parada após a saída do Conjunto Albatroz foi em frente à Paróquia Geraldo Magela, na rua Transamazônica.“O objetivo do Círio Naval é preparar os nossos corações para o Círio de Nazaré, por isso trazemos o mesmo tema”, pontua o pároco da Igreja de Santo Amaro e Nossa Senhora dos Navegantes, Capelão Naval Antonio Jailson.


A paróquia militar de Santo Amaro e Nossa Senhora dos Navegantes pertence ao Comando do 4° Distrito Naval, e está situada na Vila dos oficiais, a Espardate, no Marex. Presente na procissão, o comandante do 4º Distrito Naval, Vice-Almirante Edervaldo Teixeira de Abreu Filho, ressaltou a importância da Festa de Nazaré e que o momento foi apenas o início das celebrações do Círio 2018. “É uma maneira que a família Naval encontrou de participar desse grande evento que são as festividades do Círio de Nazaré”, reforça.


Moradora do Promorar, a funcionária pública Vanice Sanches, 35 anos, participa da festividade todos os anos. Dessa vez, ela levou as irmãs e os sobrinhos para celebrarem a Virgem Maria. “É tudo pela fé. Renovar junto com a Virgem e pedir bênçãos. Creio que todos os anos recebemos graças. Vivo com saúde e minha família vive em paz, então esse é um bom motivo”, garante.


Leia também: Corda do Círio passa por inspeção antes das procissões


A comerciante Altair de Moraes Santos, 68, hoje mora no Rio de Janeiro, mas todos os anos participa da romaria no bairro onde morou boa parte de sua vida. Ela atribui uma graça alcançada à Nossa Senhora. “Fiquei cega há 6 anos por causa de um glaucoma. Fiz uma cirurgia e voltei a enxergar. Pedi essa bênção. Então enquanto tiver vida vou participar e agradecer”, diz. (Por Pryscila Soares/Diário do Pará)


Policiais e familiares seguiram imagem até a Basílica de Nazaré


A Polícia Civil realizou na manhã de ontem (30), o 20º Círio da corporação. A programação começou às 7h com missa solene celebrada pelo bispo auxiliar de Belém, Dom Antonio Assis, na sede da Delegacia-Geral. Após a celebração, os policiais, familiares, servidores da área de segurança e paroquianos saíram em cortejo pelas ruas do Umarizal até a Basílica de Nazaré.


O Círio da PC foi idealizado em 1999 pelo delegado aposentado João Moraes, que na época era o delegado-geral do Estado. A romaria, que conduz a imagem peregrina de Nossa Senhora de Nazaré, acontece sempre no último domingo de setembro.


A programação inicia quase um mês antes com a realização de novenas e peregrinações nas todas as delegacias da capital e de alguns municípios da Região Metropolitana de Belém e interiores.


Segundo o delegado-geral, Cláudio Galeno, a presença de Nossa Senhora fortalece os policiais no combate cotidiano à criminalidade e violência contra a sociedade e até mesmo os próprios policiais. “Nós também somos vítimas da violência e o Círio é um dia para agradecer o trabalho e pedir proteção”, afirmou Galeno. (Por Leidemar Oliveira/Diário do Pará)

Conteúdo Relacionado


0 Comentário(s)

MAISACESSADAS